Futuro e passado não significam nada nessa idade,diz Omar Sharif

quinta-feira, 10 de setembro de 2009 14:51 BRT
 

Por Mike Collett-White

VENEZA (Reuters) - Para Omar Sharif, o futuro e o passado são inúteis. A única coisa que conta para o ator egípcio é o presente.

"Acho que pensar no futuro é algo que serve para os jovens, e pensar no passado é inútil quando se é velho," disse Sharif a jornalistas no festival de cinema de Veneza, onde seu trabalho mais recente, "The Traveler", faz parte da competição principal.

"Na vida eu já apaguei tudo o que se passou", disse ele com a ajuda de um intérprete, mudando de língua a cada pergunta. O tradutor deu a idade de Sharif como sendo 78 anos, embora as biografias online e sua página no MySpace digam que ele tem 77.

"Cada momento é assim para mim hoje, e é assim que deve ser. Para viver bem na minha idade é preciso concentrar sua atenção no momento que é o agora, o momento que você está vivendo, porque você não sabe por quanto tempo ainda poderá viver."

Omar Sharif representa Hassan quando velho no longa-metragem de estreia de Ahmed Maher, "The Traveler" ("El Mosafer"), que acompanha a história do personagem Hassan em três momentos cruciais de sua vida -- primeiro em 1948, depois em 1973 e em 2001.

A história explora o tempo e o passado, enquanto Hassan, já idoso, procura reconectar-se com sua própria história através do jovem Ali, que ele acredita ser seu neto.

ÚNICO ÁRABE EM HOLLYWOOD

Apesar de ter se tornado um grande astro em Hollywood, atuando em clássicos como "Lawrence da Arábia", em 1962, e "Doutor Jivago", três anos mais tarde, Sharif recordou que o início de sua carreira no cinema americano não foi fácil.   Continuação...

 
<p>Ator Omar Sharif posa para foto durante 66a edi&ccedil;&atilde;o do festival de cinema de Veneza. Futuro e passado n&atilde;o significam nada nessa idade,diz Sharif. REUTERS/Tony Gentile</p>