Morre Jim Carroll, autor de "Diário de um Adolescente"

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 11:15 BRT
 

NOVA YORK, 13 de setembro, 22:41 (Reuters) - O poeta e músico de punk rock Jim Carroll, que fez a crônica de seus anos de adolescência selvagem em "The Basketball Diaries", morreu de ataque cardíaco, disse ao jornal The New York Times sua ex-mulher.

Rosemary Klemfuss, que se casou com Carroll em 1978 - eles se divorciaram em meados dos anos 1980 --, disse que ele morreu na sexta-feira em sua casa em Manhattan. Ele tinha 60 anos, informou o jornal no domingo, embora outros perfis biográficos tenham citado sua idade como sendo 59.

A obra mais famosa de Carroll, "The Basketball Diaries", foi publicada em 1978. Nela, ele escreveu sobre sua juventude selvagem como astro do basquete e usuário de drogas enquanto era aluno do colégio particular Trinity, em Manhattan. O livro foi transposto para o cinema em 1995 num filme estrelado por Leonardo DiCaprio ("Diário de um Adolescente").

A cantora pioneira do punk rock Patti Smith contou ao jornal: "Eu o conheci em 1970 e ele já era mais ou menos universalmente reconhecido como o melhor poeta de sua geração."

"O trabalho dele era sofisticado e elegante", disse Smith, que ajudou a levar Carroll para uma carreira na música, que incluiu canções como "People Who Died" e "Catholic Boy".

Jim Carroll também trabalhou com roqueiros, desde Lou Reed e The Doors até Pearl Jam e Rancid.

Presença constante no cenário do punk em Manhattan, Carroll viu sua poesia ser saudada por ícones da geração beat, entre eles Jack Kerouac e Allen Ginsberg. Trabalhos dele foram publicados na The Paris Review, e ele trabalhou na Factory de Andy Warhol e nos filmes do artista pop.

(Texto de Chris Michaud)