Whitney Houston diz que sua mãe a livrou das drogas

segunda-feira, 14 de setembro de 2009 17:31 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - A cantora Whitney Houston descreveu seu ex-marido Bobby Brown como "minha droga" e disse à apresentadora Oprah Winfrey em entrevista exibida nesta segunda-feira que sua mãe a salvou obrigando-a a frequentar um programa de tratamento para viciados.

Houston, de 46 anos, que retomou sua carreira após sete anos, disse a Oprah em uma conversa abrangente que ela e Brown usaram cocaína e maconha durante seu casamento. A dupla se divorciou em abril de 2007 após 15 anos de união.

"Ele (Brown) era minha droga", afirmou Houston. "Não fiz nada sem ele".

Houston, que já havia admitido o uso de drogas, disse a Oprah que seu vício se tornou tão forte que sua mãe, a cantora de soul Cissy Houston, apareceu em sua casa um dia com um mandado judicial e solicitou a ajuda da polícia para forçá-la à reabilitação.

"Ela disse: 'Não vou perder você para o mundo, para Satã, quero minha filha de volta'", Houston lembrou. "Ela disse: 'Ou você faz do meu jeito ou vamos à tevê dizer que você vai se aposentar.'"

Brown estava em casa na ocasião. "Ela disse: 'Se você se mexer, Bobby, eles vão te derrubar. Não mova um dedo'", Houston contou a Oprah Winfrey. "E ele ficou ali, parecia assustado."

Houston disse que Brown era abusivo emocionalmente mas não fisicamente durante seu casamento, embora ela relembre uma vez em que ele cuspiu enquanto bebia.

Ela disse que tentou atenuar sua fama durante a relação, que ocorreu quando ela atingiu o auge graças ao filme "O Guarda-Costas", com Kevin Costner" e o sucesso "I Will Always Love You."

"Algo acontece com o homem quando a mulher tem tanto sucesso. Eu dizia: 'Sou a senhora Brown, não me chamem de Houston.'"

A entrevista a Oprah será apresentada em dois dias, seguindo o lançamento do novo CD de Houston, "I Look To You", que estreou em primeiro lugar na parada Billboard.

(Reportagem de Jill Serjeant)

 
<p>A cantora Whitney Houston diz que sua m&atilde;e a salvou das drogas REUTERS/Joshua Roberts</p>