Novo livro de Dan Brown chega às lojas sob pressão para vender

terça-feira, 15 de setembro de 2009 15:06 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Foi lançada nesta terça-feira a ansiosamente aguardada sequência de "O Código Da Vinci", de Dan Brown. A reação da crítica foi positiva, mas o escritor norte-americano admite que está sob pressão para vender bem.

"O Símbolo Perdido" chega seis anos após o livro mais recente de Brown e mais uma vez relata as aventuras do professor de Harvard Robert Langdon. O livro chegou às livrarias dos EUA à meia-noite com uma tiragem excepcionalmente grande de 5 milhões de cópias e a expectativa de que consiga injetar ânimo novo no setor dos livros.

"Há muita pressão. Afinal, o que veio antes foi "O Código Da Vinci", disse Brown, 45, ao programa "Today" da rede NBC, em entrevista transmitida nesta terça-feira.

"O Código Da Vinci" vendeu 80 milhões de cópias em todo o mundo, ajudou a dar energia ao setor de livros e foi transposto para o cinema em filme estrelado por Tom Hanks e que rendeu mais de 758 milhões de dólares, segundo a firma Box Office Mojo.

O romance de mistério ambientado na Europa provocou polêmica e foi criticado pelo Vaticano por sua trama, que gira em torno de uma conspiração e da Igreja Católica.

Em "O Símbolo Perdido", Langdon mergulha no mundo secreto da maçonaria e seus rituais. O thriller de 600 páginas conta uma história ambientada em Washington e que acontece ao longo de 12 horas.

"O tema é tão interessante, tão espantoso e tão complexo que precisei de muito tempo adicional para pesquisar e entendê-lo a ponto de poder criar uma história com ele", disse Brown ao "Today", explicando por que levou seis anos para escrever o livro.

Não se prevê que "O Símbolo Perdido" cause tanta polêmica quanto "Código Da Vinci".

"É difícil imaginar alguém, depois de ler 'Símbolo Perdido', discutindo sobre a maçonaria em Washington como as pessoas discutiram a visão radical que Brown apresentou de Jesus e Maria Madalena no 'Código'", disse o Los Angeles Times em resenha do livro.

"Aquele livro tocou num nervo cultural profundo por razões evidentes. 'O Símbolo Perdido' é mais como um passeio numa montanha-russa: emocionante, divertido, e depois acaba."

 
<p>O escritor Dan Brown lan&ccedil;a "O S&iacute;mbolo Perdido" seis anos ap&oacute;s o sucesso de "O C&oacute;digo da Vinci" REUTERS/John Schults</p>