Em livro de memórias, Patrick Swayze fez as pazes com a morte

quarta-feira, 16 de setembro de 2009 17:49 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Patrick Swayze fez as pazes com a ideia de morrer de câncer pancreático e considerou o diagnóstico uma "piada cruel", de acordo com um livro de memórias a ser publicado no final deste mês.

O astro de "Dirty Dancing", que morreu na segunda-feira aos 57 anos após perder uma batalha de 20 meses contra um câncer, escreveu que a luta com a doença foi "uma montanha russa de emoções".

Mas em trechos do livro de memórias "The Time of My Life", divulgados nesta quarta-feira, ele escreveu: "Comecei a dizer a mim mesmo que vivi muito mais que quaisquer dez pessoas juntas, e foi uma aventura incrível, então está tudo bem."

O livro, que Swayze escreveu com Lisa Niemi, sua esposa durante 34 anos, será publicado em 29 de setembro, e trechos foram divulgados para a revista People e a rede de tevê NBC News.

Swayze foi diagnosticado com câncer pancreático, cuja taxa média de sobrevivência é de cinco anos, em janeiro de 2008.

"Eu estava empolgado com a guinada para cima em minha vida", escreveu Swayze. "De repente tudo parecia uma piada cruel. Eu não podia estar morrendo, tinha muitas coisas pelas quais viver!"

Enquanto fazia quimioterapia, Swayze protagonizou a série policial "The Beast", que teve uma única temporada nos Estados Unidos.

"Há dias em que me sinto determinado a viver até surgir uma cura, e há dias em que não sei como consigo seguir em frente."   Continuação...

 
<p>O livro de mem&oacute;rias do ator Patrick Swayze (em foto de arquivo), que morreu de c&acirc;ncer na segunda-feira, aos 57 anos, ser&aacute; lan&ccedil;ado em 29 de setembro. REUTERS/Dave Allocca</p>