Libertado cubano que denunciou fome na ilha pelo YouTube

quinta-feira, 17 de setembro de 2009 21:16 BRT
 

Por Rosa Tania Valdes

HAVANA (Reuters) - Cuba libertou um homem preso por denunciar a escassez de comida na ilha em um vídeo muito visitado no YouTube e o enviou a um hospital psiquiátrico por três semanas, disse um grupo de direitos humanos nesta quinta-feira.

Juan Carlos González Marcos, conhecido como "Panfilo", foi sentenciado em agosto a dois anos de prisão pelo vídeo, assistido mais de 450 mil vezes desde que foi postado em abril.

Ele será submetido a um tratamento de alcoolismo para depois ser libertado, disse Elizardo Sanchez, porta-voz do grupo independente Comissão Cubana de Direitos Humanos.

"É uma medida corretiva muito incomum para um governo conhecido por sua rigidez", disse Sanchez, acrescentando que provavelmente foi resultado da "opinião pública internacional."

No vídeo, Gonzalez, de 48 anos, aparenta estar bêbado e é visto saltando, empurrando uma pessoa e balançando os braços.

"O que precisamos aqui é de 'jama'", gritou ele, usando uma gíria cubana para comida.

Dias depois, um González sóbrio apareceu em um segundo vídeo retirando tudo que disse, contando ter sido visitado pela polícia e estar preocupado em ser preso.