Fotógrafos processam Gisele Bundchen e marido por tiros

terça-feira, 22 de setembro de 2009 15:44 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A agência de notícias Agence France Presse e dois fotógrafos abriram processo contra a modelo brasileira Gisele Bundchen e seu marido, o jogador de futebol americano Tom Brady, por um incidente no qual afirmam que os guarda-costas do casal teriam atirado contra os fotógrafos.

Eles exigem do casal pelo menos 1 milhão de dólares de indenização após os guarda-costas terem atirado contra os fotógrafos na festa depois do casamento realizado na Costa Rica.

No processo, aberto numa corte de Nova York na terça-feira, Gisele e Brady são acusados de negligência e descuido.

Após fotografarem o evento, os profissionais da mídia foram abordados pelos guarda-costas, que exigiram as câmeras e cartões de memória, afirma o processo. Quando os fotógrafos se recusaram a entregá-los, um dos seguranças abriu fogo com uma pistola contra o carro dos fotógrafos, segundo o documento.

Um dos tiros passou perto da cabeça dos fotógrafos Yuri Cortez e Rolando Aviles, ambos cidadãos da Costa Rica.

Cortez e Aviles incluíram no processo as despesas por tratamento médico, remédios, serviços de enfermagem, fisioterapia e outros tratamentos.

Representantes de Gisele e Brady não foram encontrados para comentar sobre o processo.

(Reportagem de Martinee Geller)

 
<p>Gis&egrave;le Bundchen e seu marido Tom Brady est&atilde;o sendo processados por suposta agress&atilde;o a fot&oacute;grafos REUTERS/Lucas Jackson (UNITED STATES ENTERTAINMENT FASHION)</p>