Descoberta lançará nova luz sobre a Idade das Trevas britânica

quinta-feira, 24 de setembro de 2009 18:43 BRT
 

Por Stefano Ambrogi

LONDRES (Reuters Life!) - O maior tesouro anglo-saxão de artefatos de ouro já encontrado na Grã-Bretanha, descrito por arqueólogos como "ímpar," foi desenterrado no campo de um agricultor por um caçador de tesouros amador.

Terry Herbert, 55 anos, que pratica a detecção de metais, encontrou o tesouro em um campo em Staffordshire, na Inglaterra, em julho.

Boa parte do tesouro estava perto da superfície da terra ou até espalhado sobre o solo arado.

A coleção de mais de 1.500 itens de ouro e prata, que provavelmente data do século sete, é um tesouro histórico e portanto foi considerada propriedade do Estado.

Mas Herbert vai dividir o valor financeiro do tesouro com o proprietário das terras em que ele foi encontrado.

"É uma coleção inacreditável de material, algo absolutamente inédito," disse o arqueólogo Kevin Leahy, assessor do Esquema de Antiguidades Portáteis do Reino Unido.

"Perguntaram-nos: 'Este é o maior tesouro de peças de ouro anglo-saxônicas já encontrado neste país?' Na realidade, é o único já encontrado. Com este material, ingressamos num terreno novo," disse Leahy a jornalistas na Universidade de Birmingham, onde o tesouro será exposto temporariamente.

A coleção contém cerca de 5 quilos de ouro e 2,5 quilos de prata, muito mais do que descobertas anteriores, incluindo a do cemitério de Sutton Hoo, no leste da Inglaterra, que contém tesouros reais inestimáveis encontrados em 1939 num enorme cemitério de navios.   Continuação...