Polanski não deve ter tratamento especial, diz Schwarzenegger

quinta-feira, 1 de outubro de 2009 21:21 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O governador do Estado norte-americano da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, disse nesta quinta-feira que o cineasta Roman Polanski deveria ser tratado como qualquer pessoa se for aos Estados Unidos para enfrentar o julgamento por ter tido relações sexuais com uma menina de 13 anos em 1977.

Indagado se cogitaria perdoar Polanski, o governador disse à rede de televisão CNN que "não trataria seu caso de forma diferente que qualquer outro."

Schwarzenegger teria autoridade como governador da Califórnia para conceder um perdão a Polanski se lhe fosse solicitado, assim que o diretor for extraditado da Suíça, onde foi preso nesta semana sob um mandato dos Estados Unidos.

Seus advogados dizem que ele vai lutar contra a extradição.

Em entrevista ao jornalista Wolf Blitzer, Schwarzenegger disse que "não importa se você é um ator ou diretor famoso. Acho que ele é muito respeitado e sou seu fã, mas ele deve ser tratado como qualquer outro."

"Devemos analisar todas as alegações, não só as dele, mas todas. Houve algum erro? Foi cometida alguma injustiça?"

Os advogados de Polanski tentaram sem sucesso pedir a anulação do caso no início deste ano por causa de supostas falhas judiciais em 1977. Um juiz de Los Angeles decidiu que primeiro Polanski deve voltar à Califórnia para depois ser cogitada a anulação do caso.

(Reportagem de Jill Serjeant)

 
<p>O governador do Estado norte-americano da Calif&oacute;rnia, Arnold Schwarzenegger, disse nesta quinta-feira que o cineasta Roman Polanski deveria ser tratado como qualquer pessoa se for aos Estados Unidos para enfrentar o julgamento por ter tido rela&ccedil;&otilde;es sexuais com uma menina de 13 anos em 1977. REUTERS/Ina Fassbender/Files (GERMANY ENTERTAINMENT HEADSHOT)</p>