Pulmão é furtado de museu do corpo humano no Peru

terça-feira, 6 de outubro de 2009 16:41 BRT
 

LIMA (Reuters) - Um pulmão foi furtado em uma galeria do Peru, onde acontece uma exposição que exibe corpos humanos com órgãos reais e que já foi vista por milhões de pessoas no mundo todo, inclusive no Brasil.

O pulmão foi subtraído na última parte da exposição, em uma galeria que funciona em um bairro residencial da capital peruana, e na qual os organizadores permitiam que os visitantes tocassem nos órgãos e em outras partes do corpo, como um estômago ou um fêmur.

"Roubaram um pulmão!", disse à Reuters, aflita, Susan Hoefken, gerente-geral da Impacto Produções, que trouxe a Lima a exposição "O Corpo Humano: Real e Fascinante."

De acordo com ela, o pulmão, retirado de um homem que morreu aos 45 anos, servia para explicar os danos causados pela poluição ambiental e pelo tabagismo passivo.

"Estamos fazendo a denúncia do roubo agora à polícia, mas queremos pensar que foi a travessura de uma criança ou um adolescente", afirmou Hoefken.

A exibição, inaugurada em Lima em junho, pertence à empresa norte-americana Premier e já passou por vários países. Na América Latina, esteve no Brasil, na Argentina e no Chile, e a partir do fim do mês deve ser aberta na Colômbia, segundo a responsável.

Estão expostos 12 corpos completos e mais de 200 órgãos reais, preservados pelo sistema de "polimerização", um processo de desidratação e plastificação das partes, que recuperam sua mobilidade com silicone líquido, explicou Hoefken.

Os organizadores ofereceram 2.000 dólares como recompensa a quem devolver ou recuperar o pulmão furtado.

(Reportagem de Marco Aquino)