Obama festeja latinidade com "La Bamba" na Casa Branca

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 12:40 BRT
 

WASHINGTON, 13 de outubro, 22:18 (Reuters) - Ao som dos ritmos de salsa, cumbia e bachata, o presidente Barack Obama fez uma homenagem à cultura latino-americana nos Estados Unidos com uma festa de gala na Casa Branca, na terça-feira.

O grupo chicano Los Lobos tocou sua célebre canção La Bamba, e a festa teve a participação de outros artistas latinos conhecidos, como José Feliciano, Marc Anthony, Gloria Estefan e Thalia. O evento teve como apresentadores os atores Eva Longoria e Jimmy Smits.

"Algum dia teremos um presidente latino, e não estou falando em Jimmy Smits", disse Longoria, brincando.

A festa marcou o ponto culminante do Mês do Legado Hispânico, que reconheceu a crescente presença e contribuição econômica, social e cultural dos latinos nos Estados Unidos.

"O que o presidente Obama já fez em tão pouco tempo para conseguir que os países dialoguem é impressionante", disse Feliciano, que cantou "No Llores" em dueto com Gloria Estefan.

Entre os 400 convidados estava a juíza Sonia Sotomayor, primeira latina a integrar a Suprema Corte, num sinal do avanço da comunidade nos EUA.

De acordo com números oficiais, os latino-americanos nos EUA somam cerca de 47 milhões de pessoas, ou seja, 15 por cento da população dos Estados Unidos.

Dois integrantes do gabinete de Obama de origem latina estiveram na festa: a secretária do Trabalho, Hilda Solis, e o secretário do Interior, Ken Salazar.

(Reportagem de Anthony Boadle)

 
<p>Ao som dos ritmos de salsa, cumbia e bachata, o presidente Barack Obama fez uma homenagem &agrave; cultura latino-americana nos Estados Unidos com uma festa de gala na Casa Branca, na ter&ccedil;a-feira. REUTERS/Larry Downing</p>