Tribunal suíço rejeita pedido para soltar Polanski

terça-feira, 20 de outubro de 2009 10:45 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - Um tribunal suíço rejeitou nesta terça-feira um apelo do cineasta Roman Polanski contra prisão pendente de extradição aos Estados Unidos por ter mantido relações sexuais com uma menina de 13 anos em 1977.

"De acordo com a lei suíça, a detenção é a regra durante todo o procedimento de extradição", afirmou o Tribunal Criminal Federal da Suíça. "O tribunal considera alto o risco de que Polanski possa fugir se solto de custódia".

O diretor de 76 anos, vencedor de um Oscar, que possui cidadania francesa e polonesa, foi preso a pedido dos Estados Unidos quando voou até a Suíça em 26 de setembro para receber um prêmio pelo conjunto de sua obra em um festival de cinema.

Polanski se declarou culpado de ter tido relações sexuais com uma menina, mas fugiu dos Estados Unidos às vésperas de sua sentença porque acreditava que o juiz pudesse deixá-lo preso por 50 anos.

(Reportagem de Emma Thomasson)