Vídeo musical de Heath Ledger é lançado 20 meses após sua morte

sexta-feira, 30 de outubro de 2009 09:57 BRST
 

SYDNEY (Reuters Life!) - Um videoclipe de rap dirigido pelo ator australiano Heath Ledger foi colocado no YouTube na sexta-feira, quase dois anos depois de ele morrer de uma overdose de medicamentos.

O vídeo de três minutos e meio mostra o rapper N'Fa (de No Fixed Abode) interpretando uma canção chamada "Cause An Effect". Foi filmado em uma única câmera na garagem da casa do ator em Sydney, pouco antes de sua morte, aos 28 anos, em janeiro de 2008.

Acredita-se que "Cause An Effect" foi o último projeto sobre o qual Ledger teve total controle criativo (here).

N'Fa, conhecido anteriormente como Nfamas do grupo de hip hop australiano 1200 Techniques, nasceu em Londres, mas cresceu na cidade-natal de Ledger, Perth, no oeste da Austrália. Eles eram amigos de infância.

O video "Cause An Effect" mostra close-ups de N'fa e foi incluído em uma homenagem a Ledger durante o Festival de Cinema de Roma, no início do mês.

"A idéia era mantê-lo bem artístico, então foi o que fizemos", disse N'fa em um vídeo de acompanhamento (here).

"Heath dirigiu o vídeo muito bem e eu fiquei muito feliz com o resultado. Eu sei que Heath ficou feliz com o resultado."

"Eu sempre fiquei desconfortável falando sobre trabalhar com Heath e sobre o vídeo, mas achei que é necessário explicar a ideia por trás do trabalho e o que estávamos fazendo e mostrar apreciação genuína pelo tempo que ele dedicou a mim."

Ledger também criou videoclipes para o guitarrista Ben Drake e para a banda de rock alternativo dos EUA Modest Mouse.

Ledger morreu de uma overdose acidental de medicamentos em seu apartamento em Nova York em janeiro de 2008. Em fevereiro, ele ganhou um Oscar póstumo por seu papel como ator coadjuvante no filme "O Cavaleiro das Trevas". O último filme de Ledger, "O Mundo Imaginário do Dr Parnassus", estreia em dezembro.

 
<p>Foto de arquivo do ator australiano Heath Ledger. Um videoclipe de rap dirigido por Ledger foi colocado no YouTube na sexta-feira, quase dois anos depois de ele morrer por uma overdose de medicamentos. REUTERS/Eric Thayer/Files</p>