Yoko Ono comenta ativismo e divulga nova campanha

sábado, 7 de novembro de 2009 16:16 BRST
 

Por Burton Frierson

NOVA YORK (Reuters Life!) - Ninguém sabe melhor que Yoko Ono quanto o ativismo das celebridades progrediu nos últimos 40 anos.

Yoko inspirou toda uma geração de famosos ao aparecer na cama com o falecido marido John Lennon em 1969 para promover a paz mundial, enquanto a Guerra do Vietnã acontecia.

Dos eventos "Live Aid", "Band Aid" e até "Farm Aid" nos anos 1980 até a turnê de Bono pela África com o secretário do Tesouro norte-americano Paul O'Neill no início desta década, o envolvimento de estrelas pop em causas que vão da política à redução da pobreza é onipresente.

Mas nem sempre foi assim.

"Quando John e eu estávamos conversando sobre a paz mundial e o amor e essas coisas todas, fazendo coisas como a entrevista na cama, as pessoas riam de nós, você sabe", disse Yoko à Reuters. "Mas agora acho que todos estão envolvidos porque sabemos que temos que fazer algo a respeito deste mundo."

Yoko se uniu com a Hard Rock International para a campanha "Imagine There's No Hunger" (imagine não haver fome). Como em suas iniciativas anteriores, a música é presença central, incluindo uma canção de Lennon, mas seu uso evoluiu para acomodar a geração digital.

A campanha, que vai arrecadar fundos para o grupo de combate à pobreza sem fins lucrativos World Hunger Year (WHY), faz referência à famosa canção de Lennon "Imagine", de 1971.

A WHY está lançando um álbum chamado SERV4, disponível para download, para levantar o dinheiro.

O disco custa 12 dólares e cada música sai por 0,99 dólar, e estará disponível na rede Hard Rock, em hotéis e no site a partir de 9 de novembro, com downloads também no iTunes e na Amazon.

 
<p>Foto de arquivo de Yoko Ono chegando ao lan&ccedil;amento de "Julie &amp; Julia" em Nova York, julho de 2009. Ono comenta ativismo e divulga nova campanha. REUTERS/Jamie Fine</p>