November 10, 2009 / 3:20 PM / 8 years ago

Rihanna e Michelle Obama são escolhidas "Mulheres do Ano"

4 Min, DE LEITURA

NOVA YORK (Reuters) - Depois de adotar um posicionamento público contra a violência doméstica, a cantora Rihanna se juntou à primeira-dama norte-americana, Michelle Obama, à estilista britânica Stella McCartney e a nove outras a serem homenageadas na segunda-feira como "Mulheres do Ano".

A premiação anual Women of the Year Awards, publicada há 20 anos pela revista Glamour e patrocinada pela L'Oreal, homenageia mulheres que fizeram contribuições importantes para entretenimento, negócios, esportes, moda, ciência e política.

Nascida em Barbados, Rihanna, 21, cujas canções de sucesso incluem "Umbrella" e "Disturbia", entrou para a lista por ter assumido postura pública contra a violência doméstica e exortado outras mulheres a seguir seu exemplo, depois de ter sido agredida por seu ex-namorado, o cantor Chris Brown.

Este, que até a agressão contra Rihanna, em fevereiro, era um dos maiores artistas de R&B em ascensão nos Estados Unidos, foi condenado a cinco anos de liberdade condicional e prestação de serviços comunitários. Ele pediu desculpas publicamente pela agressão.

Michelle Obama recebeu um prêmio de reconhecimento especial como mentora de novas gerações.

"Ela demonstrou seu engajamento em ajudar a próxima geração de meninas a ampliar seus horizontes, dando a elas informações e inspiração para se enxergarem como líderes do amanhã", disse a revista em comunicado.

A estilista Stella McCartney foi elogiada por suas criações e por ser vegetariana e ativista em defesa dos animais, recusando-se a trabalhar com peles ou couro.

A tenista Serena Williams foi escolhida por usar sua Fundação Serena Williams para pagar os estudos universitários de estudantes nos EUA e, recentemente, abrir uma escola secundária no Quênia.

As jornalistas Laura Ling e Euna Lee foram homenageadas depois de fazer manchetes este ano ao serem presas enquanto faziam reportagem sobre norte-coreanas que cruzam a fronteira da China para escapar da fome.

Entre as homenageadas estão também a escritora, educadora e ativista dos direitos civis Maya Angelou, a pediatra Jane Aronson - que chamou a atenção do mundo para a difícil situação de órfãos, com sua Fundação Mundial Órfãos_, e Marissa Mayer, que ajudou a fazer do Google o maior motor de buscas do mundo.

A comediante Amy Poehler também entrou para a lista, citada como inspiração para meninas.

Susan Rice, a primeira embaixadora afro-americana dos EUA na Organização das Nações Unidas (ONU), foi elogiada por priorizar as necessidades das mulheres na agenda americana na ONU, e Maria Shriver, a primeira-dama da Califórnia, por redefinir seu papel, convertendo-o em plataforma de liderança e transformações das mulheres.

As vencedoras, que estão na edição de dezembro da revista Glamour, nas bancas a partir de 10 de novembro, foram escolhidas por um conselho feito de ex-homenageadas, incluindo desde Jennifer Lopez até Nora Ephron e Katie Couric.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below