11 de Novembro de 2009 / às 13:12 / 8 anos atrás

Ex-marido de Jennifer Lopez contesta veto a filme

<p>Jennifer Lopez posa na estreia do filme "This Is It", em Los Angeles. O primeiro marido da atriz Jennifer Lopez acusou-a na ter&ccedil;a-feira de interferir na sua vida ao bloquear na Justi&ccedil;a um filme feito por ele. A atriz alega que a obra utiliza imagens da lua de mel e da vida sexual do casal.27/10/2009.Mario Anzuoni</p>

LOS ANGELES (Reuters) - O primeiro marido da atriz Jennifer Lopez acusou-a na terça-feira de interferir na sua vida ao bloquear na Justiça um filme feito por ele. A atriz alega que a obra utiliza imagens da lua de mel e da vida sexual do casal.

O cozinheiro e ex-modelo Ojani Noa, que passou menos de 11 meses casado com Lopez, se disse descontente com a liminar que proíbe a distribuição do filme e que exige que o material seja entregue aos advogados da atriz.

Na semana passada, ela recorreu a um tribunal de Los Angeles para proibir a distribuição do filme "Como Me Casei com Jennifer Lopez: A História de JLo e Ojani Noa". Ela alegou que o filme violava um acordo pelo qual ele aceitava não divulgar informações privadas sobre ela.

Lopez, agora casada com o cantor Marc Anthony, já havia movido uma ação em 2006 para impedir a publicação de um livro de Noa, e na época ganhou 545 mil dólares por violação do contrato.

"Não posso permitir que ela me impeça de encerrar esse capítulo da minha vida e ir adiante", disse Noa a jornalistas depois de receber a liminar na terça-feira. Ele disse que o filme seria mais sobre sua trajetória como imigrante cubano do que sobre sua relação com a atriz.

Mas Lopez declarou em depoimento à Justiça que o filme e os vídeos poderiam afetar sua imagem pública, "por conterem comentários e descrições falsos e difamatórios sobre mim e declarações atribuíveis a mim que eu nunca disse".

Em declaração anterior no processo, ela afirmou também o filme possivelmente incluiria situações sexuais, inclusive do tempo em que eles passaram num quarto de hotel durante a lua de mel, em 1997.

O cineasta Ed Meyer, descrito na ação como agente e produtor do filme de Noa, afirmou que as alegações sobre a existência das imagens sexuais são uma "cortina de fumaça"

"Noa tem uma história que precisa ser contada, e então que o público decida", afirmou Meyer.

Lopez pleiteia indenização de 10 milhões de dólares e a proibição da divulgação das imagens íntimas do casal.

Uma nova audiência sobre o caso está marcada para 1o de dezembro em Los Angeles.

Reportagem de Jill Serjeant

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below