18 de Novembro de 2009 / às 22:05 / 8 anos atrás

Penélope Cruz oferece um "ano dos sonhos" nos cinemas

<p>Pen&eacute;lope Cruz posa para campanha do filme "Abra&ccedil;os Partidos". REUTERS/Emilio Pereda &amp; Paola Ardizzoni/El Deseo/Sony Pictures Classics/Handout</p>

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - Penélope Cruz fica desconfortável ao falar sobre cenas de nudez e diz que tem “alergia a rótulos”, mas se torna esfuziante ao discutir o “ano dos sonhos” com dois filmes especiais que devem estrear em breve.

O primeiro é “Abraços Partidos”, do diretor espanhol Pedro Almodóvar, sua quarta colaboração com o cineasta que ajudou a fazer dela uma estrela. O segundo é o musical “Nine” do diretor Rob Marshall, que desafiou suas habilidades de canto e dança.

Os dois filmes esperam obter alguma atenção de quem vota no Oscar, e depois de ganhar a estatueta da Academia de Hollywood pelo papel na comédia de Woody Allen “Vicky Cristina Barcelona”, Penélope está mais uma vez no centro de rumores para um Oscar --em dobro.

“Acho que aprendi muito. Os filmes não poderiam ser mais diferentes”, disse a beldade espanhola a jornalistas recentemente.

“Ser capaz de cantar pela primeira vez profissionalmente e dançar (em ”Nine“) foi uma experiência amedrontadora. ‘Abraços Partidos’ é como três mulheres em uma. Eu me sinto a garota mais sortuda do mundo”, disse.

“Abraços Partidos” ganhou elogios nos festivais de cinema de Cannes e de Toronto. O site de resenhas www.rottentomatoes.com dá à história 82% de aprovação.

Penélope diz que os dois filmes são homenagens ao cinema --“Nine” ao trabalho do cineasta italiano Federico Fellini, e “Abraços Partidos” à tradição do filme noir.

Depois de interpretar uma prostituta, uma freira que se apaixona por um travesti e uma mulher cujo marido é enterrado em uma geladeira em filmes prévios de Almodóvar, Penélope assume o papel de uma assistente pobre de um poderoso magnata em “Abraços Partidos”.

Mas por mais que a personagem pareça humilde, ela se torna a sócia do ricaço e então se torna uma figura contrária a ela mesma em um filme dentro do filme. Embora pareça complicado, é puro Almodóvar.

Em “Nine”, Penélope mostra uma nova faceta de seus muitos talentos. O filme conta ainda com Nicole Kidman, Judi Dench, Daniel Day Lewis, Sophia Loren e Marion Cotillard.

Penélope Cruz, de 35 anos, já pensou em ser dançarina e chegou a ter aulas de balé em Madri dos cinco aos 15 anos. Ela voltou a treinar cinco horas por dia por seu papel como a amante de um cineasta de meia-idade em “Nine”.

“Eu quase desmaiei, achei que era impossível... mas não dava para fingir nada”, disse.

Embora ela pareça aceitar as cenas de nudez em “Abraços Partidos”, Penélope não quis falar sobre elas, dizendo que era muito “desconfortável”.

Ela disse que não se vê nem como um exemplo nem como uma feminista em um mundo dominado pelos homens.

“Eu só tento não me rotular de maneira alguma. Tenho alergia a rótulos em geral”, disse ela, sorrindo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below