25 de Novembro de 2009 / às 17:53 / em 8 anos

Adam Lambert chama muita atenção, mas se arrisca a perder fãs

<p>Adam Lambert canta no American Music Awards em Los Angeles. REUTERS/Mario Anzuoni</p>

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) - A performance pública provocante de Adam Lambert como artista solo no American Music Awards, no domingo, fez manchetes e ajudou a multiplicar os downloads em todo o mundo de seu álbum de estreia.

O segundo colocado no programa “American Idol” ganhou muita publicidade com a performance carregada de sexualidade que apresentou para seu primeiro CD, “For Your Entertainment.” Mas, para observadores da indústria musical, ele se arriscou a prejudicar sua carreira, ao chocar alguns fãs, e fez pouco para divulgar o que tem de melhor: sua voz.

“Em uma noite que teve apresentações de alguns dos maiores nomes da música -- Lady GaGa, Jennifer Lopez, Jay-Z --, a única pessoa que está atraindo comentários é Adam Lambert”, disse o jornalista Michael Slezak, do Entertainment Weekly.

“Para mim, porém, o grande risco é que, em sua primeira apresentação diante do mundo, Adam possa ser visto como nada mais do que um artista de uma nota só, que emprega táticas de choque, em oposição a ser conhecido por sua música”, disse Slezak à Reuters.

Mais de 14 milhões de pessoas assistiram à performance do glam-rocker gay na transmissão ao vivo do AMA no domingo, que incluiu dançarinos em figurinos de sadomasoquismo, Lambert beijando um tecladista e puxando a cabeça de um dançarino contra sua virilha.

A transmissão levou a ABC a receber mais de 1.500 queixas e a levou a cancelar a participação prevista de Lambert na quarta-feira em seu programa “Good Morning America”.

Aparecendo em lugar disso no “The Early Show”, na CBS, Lambert defendeu sua performance e disse que não teve a intenção de provocar controvérsia.

“Admito que me empolguei, mas não vejo nada de errado nisso. Percebo que as pessoas se ofenderam, e não foi essa minha intenção.”

Ele disse que outras performances sexualmente explícitas atraíram pouca ou nenhuma atenção.

“Se tivesse sido uma cantora pop fazendo as mesmas coisas sobre o palco, acho que isso teria gerado muito menos ultraje”, disse Lambert. “Acho que foi pelo fato de eu ser um homem gay.”

Indagado se vai pedir desculpas, já que crianças podem ter assistido a sua performance, ele disse que não. “Era quase 11 horas da noite”, disse ele. “Não sou baby-sitter, sou um artista.”

O furor parece ter beneficiado as perspectivas iniciais de seu álbum, enquanto Lambert procura fazer nome em uma indústria que enfrenta uma queda de 40 por cento nas vendas de álbuns nos últimos dez anos.

Lançado na segunda-feira pela Sony Music Entertainment, “For Your Entertainment” chegou na noite de terça-feira ao número 4 na parada de downloads de álbuns nos EUA da iTunes, e foi número 1 da Finlândia e número 3 na Nova Zelândia.

Reportagem adicional de Ellen Wulfhorst em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below