Cantores são aplaudidos e diretora é vaiada em estreia em Milão

terça-feira, 8 de dezembro de 2009 11:30 BRST
 

Por Ilaria Polleschi e Jo Winterbottom

MILÃO (Reuters Life!) - A ópera "Carmen", de George Bizet, uma história de amor, ciúmes e assassinato, abriu a temporada do La Scala de Milão, na segunda-feira, entre aplausos para os cantores mas vaias para a criadora de sua encenação austera, Emma Dante.

O público glamuroso da noite de estreia incluiu o autor de "O Código Da Vinci", Dan Brown, que descreveu a performance como "espetacular" e disse que podia imaginar-se criando algumas cenas para seu próximo livro com o personagem Robert Langdon no teatro de ópera do século 18.

"Há vários bons personagens para romances andando pelo saguão", disse Brown.

Mas o cenário sombrio criado por Emma Dante - armazéns altos e ameaçadores e muros em volta da arena de touros - não agradou a todos.

O regente Daniel Barenboim - que disse que a produção se tornará lendária - deu a Dante uma das muitas rosas jogadas aos cantores e músicos, no momento em que ele e Dante, sozinhos, enfrentaram vaias diante da cortina vermelha, depois de mais de dez minutos de aplausos para o elenco.

Barenboim tinha prometido que sua "Carmen" teria "uma faca contra sua garganta" durante toda a performance, que marca o início da temporada 2009-2010 do La Scala.

A ópera manteve a tensão forte até a cena final, em que o ex-amante de Carmen, Don José, a degola enquanto a multidão aplaude o toureiro que matou o touro.

 
<p>Vista geral da plateia durante a apresenta&ccedil;&atilde;o da &oacute;pera "Carmen", de George Bizet, abrindo a temporada do La Scala de Mil&atilde;o. (07/12/2009) REUTERS/Teatro La Scala/Divulga&ccedil;&atilde;o</p>