8 de Dezembro de 2009 / às 14:23 / 8 anos atrás

Um pouco de Mozart pode beneficiar bebês prematuros, diz estudo

NOVA YORK (Reuters Life!) - Os sons de Mozart podem ajudar a desacelerar o metabolismo de bebês prematuros, potencialmente ajudando-os a ganhar o peso necessário, revelou um estudo israelense.

A maioria das pesquisas sobre o chamado “efeito Mozart” feitas até agora se concentrou na hipótese de que ouvir o compositor possa beneficiar o QI dos ouvintes. Mas pesquisadores também estão encontrando evidências de que a música, em geral, pode ajudar bebês prematuros a ganhar peso e crescer.

Pesquisadores israelenses analisaram os efeitos potenciais de Mozart sobre o metabolismo em descanso de 20 bebês prematuros mas saudáveis, baseados na premissa de que o metabolismo mais baixo pode ajudar a explicar o aumento de peso atribuído à música em estudos.

Os cientistas mediram o metabolismo em descanso dos bebês enquanto estes ouviram 30 minutos de Mozart em dois dias consecutivos e mediram seu metabolismo durante 30 minutos de silêncio em outros dois dias consecutivos.

Eles constataram que o metabolismo dos bebês se desacelerou em média 13 por cento depois de 10 a 30 minutos ouvindo o CD “Baby Mozart”.

O pesquisador Ronit Lubetzky, do Centro Médico Sourasky, em Tel Aviv, disse que a descoberta vem confirmar a teoria de que a música pode ajudar bebês prematuros a ganhar peso, apesar de a equipe não ter medido diretamente o peso dos bebês.

Reportagem da Reuters Health

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below