Socialite francês defende presentes de herdeira da L'Oreal

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 17:33 BRST
 

Por Estelle Shirbon

PARIS (Reuters Life!) - Um fotógrafo francês acusado de extorquir presentes no valor de 1 bilhão de euros (1,5 bilhão de dólares) da herdeira da fortuna da L'Oreal negou nesta quarta-feira que tenha abusado da influência que exerce sobre a senhora de 87 anos.

Falando publicamente pela primeira vez sobre um escândalo que o levou aos tribunais e às primeiras páginas dos jornais, François-Marie Banier disse que os presentes se justificam pela amizade estreita que ele tem com Liliane Bettencourt, a mulher mais rica da Europa.

"Tudo o que ela me deu não é nada comparado com o que ela me ensinou", disse Banier, de 62 anos, em entrevista ao jornal Le Monde, falando de uma amizade que, segundo ele, já dura 40 anos.

"É um relacionamento imensamente respeitoso", disse.

Banier é presença constante nos círculos elegantes de Paris desde sua adolescência, tendo feito amizade com artistas como Salvador Dali e fotografado figuras ricas e famosas. Ele já lançou vários livros de fotos e escritos.

Sua entrevista saiu dois dias antes de um tribunal examinar queixas da filha de Bettencourt, segundo a qual Banier teria se aproveitado do declínio mental da senhora de 87 anos para pressioná-la a lhe dar presentes caros.

Fontes judiciais dizem que os presentes incluíram obras de arte, cheques e contratos de seguro de vida.

Na única entrevista que concedeu sobre o assunto, Bettencourt rejeitou furiosamente a versão dos fatos apresentada por sua filha. Disse que Banier é um amigo querido e que ela tem direito de usar seu dinheiro como quiser.   Continuação...