ESTREIA-Jennifer Aniston surpreende em "O Amor Pede Passagem"

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009 12:44 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A carreira de Jennifer Aniston, a eterna Rachel do seriado "Friends", parece estancada na rotina das comédias românticas, como em "Ele Não Está Tão a Fim de Você", "Separados pelo Casamento", "Marley & Eu" e "Quero Ficar com Polly".

"O Amor Pede Passagem", que estreia em circuito nacional nesta sexta-feira, poderia ser mais um item nesta lista, não fosse algumas surpresas.

Jennifer é Sue, uma moça especializada em vender "arte corporativa", aquele tipo de quadro sem graça que as pessoas penduram em quartos de hotéis ou salas de espera de consultórios.

Durante uma viagem ao Arizona ela se hospeda num pequeno hotel de beira de estrada, cujo gerente é Mike (Steve Zahn, de "A Trilha").

O rapaz passa os dias entediado, tentando matar o tempo fazendo pequenos consertos no estabelecimento. Por isso a chegada de Sue é um acontecimento. Como era de se esperar, ele se apaixona por ela.

Quando Sue volta para casa, Mike junta todo o dinheiro e vai atrás dela. Mas só quando aparece na porta da casa da moça percebe que na vida de Sue não há espaço para ele -- ela é o tipo de mulher com tudo planejado. Sue também tem um namorado, Jango (Woody Harrelson, de "2012"), um ex-músico de punk-rock que agora é um empresário milionário, dono de uma empresa de iogurtes.

Com todos esses elementos, o dramaturgo Stephen Belber, que assina o roteiro e estreia aqui na direção, poderia ter criado uma comédia romântica igual a tantas outras. Mas "O Amor Pede Passagem" não é bem o que parece e se destaca ao lidar com sutileza com questões mais complexas.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Jennifer Aniston surpreende em "O Amor Pede Passagem". REUTERS/Fred Prouser</p>