Livros indicados para prêmio árabe falam de conflito e mulheres

terça-feira, 15 de dezembro de 2009 15:59 BRST
 

LONDRES (Reuters Life!) - Mulheres que escapam de seu passado e o conflito entre árabes e israelenses estão entre os temas de seis livros escolhidos nesta terça-feira para o Prêmio Internacional para a Ficção Árabe, entregue anualmente.

O prêmio, que vale 10.000 dólares a cada indicado e outros 50.000 dólares para o vencedor, homenageia obras da ficção em língua árabe, e a exposição das obras pode significar acordos editoriais em inglês e em outras línguas.

Em "A Mulher de Tel Aviv", o autor palestino Raba'i Madhoun olha para o conflito no Oriente Médio pelo prisma de uma exilada palestina, que volta para sua casa em Gaza depois de viver muitos anos no exterior, e de um israelense sentado ao lado dela em um voo para Tel Aviv.

O romance, "em sua complexidade e ambiguidade, evita o dogma da ideologia pronta", disse o painel de jurados em um comunicado.

Madhoun concorre com dois escritores egípcios, Muhammad Al-Mansi Qindeel com "Um Dia Nublado no Lado Ocidental" e Ez Eldin por "Além do Paraíso".

"Um Dia Nublado" se passa no Egito na época das grandes descobertas arqueológicas dos anos 1920 e conta a história de uma jovem tirada de sua casa quando a mãe dela é obrigada a fugir do marido violento.

"Além do Paraíso" fala sobre Salma, que escreve a história de sua família como uma maneira de se liberar de um passado doloroso.

"America", do libanês Rabee Jabir, fala sobre sírios que deixaram suas casas para buscar uma nova vida nos Estados Unidos, e "Ela Provoca Fagulhas", do saudita Abdo Khal, é uma sátira sobre o poder sedutor da vida no palácio.

"Quando os Lobos Envelhecem", escrito pelo jordaniano Jamal Naji, fecha a lista de indicados e fala sobre as pessoas que deixam os bairros pobres de Amã em busca de riqueza e poder.

O vencedor será anunciado em Abu Dhabi em 2 de março de 2010.

(Reportagem de Mike Collett-White)