Musicoterapia pode combater zumbido, diz estudo

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009 18:40 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Uma terapia musical feita sob medida para cada paciente pode ajudar a reduzir o zumbido que incomoda muita gente, disseram cientistas alemães nesta segunda-feira.

Eles desenvolveram tratamentos musicais compatíveis com diversos gostos musicais, retirando em seguida as frequências sonoras iguais à frequência do zumbido do paciente.

Após um ano ouvindo essas terapias musicais "retalhadas", os pacientes notavam uma maior redução no volume do zumbido em comparação aos pacientes que haviam escutado uma música placebo, sem modificação.

A pesquisa foi publicada na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

O zumbido é um transtorno auditivo comum em países industrializados e pode ser alto a ponto de afetar a qualidade de vida de 1 a 3 por cento da população geral, segundo os pesquisadores.

Uma comissão de saúde da União Europeia alertou em janeiro sobre os possíveis danos causados aos jovens que ouvem tocadores de MP3 em volumes exagerados, o que segundo os cientistas pode causar perda de audição e zumbido.

Por causa dessa recomendação, a Comissão Europeia emitiu novas regras de segurança relativas ao volume dos tocadores de MP3.

Os pesquisadores disseram que a causa exata do zumbido é desconhecida, mas que o córtex auditivo --região do cérebro que processa o som-- costuma ter distorções em pacientes com os sintomas.

Christo Pantev, do Instituto de Biomagnetismo e Bioanálise da Universidade Westfalian Wilhelms, da Alemanha, que dirigiu o estudo, disse que suas conclusões sobre a audição dirigida sugerem que o volume do zumbido pode ser "significativamente diminuído com um tratamento musical retalhado sob medida, agradável e de baixo custo."

(Reportagem de Kate Kelland)