"Guerra ao Terror" e filmes franceses são premiados nos EUA

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010 12:06 BRST
 

Por Chris Michaud

NOVA YORK (Reuters) - "Guerra ao Terror," uma produção independente sobre especialistas norte-americanos em desativação de bombas que trabalham no Iraque, aumentou seu currículo vitorioso ao receber vários prêmios da Sociedade Nacional de Críticos de Cinema dos EUA, incluindo melhor filme de 2009, reforçando seu status entre os candidatos mais bem cotados ao Oscar.

O filme também rendeu prêmios a sua diretora, Kathryn Bigelow, e a Jeremy Renner, visto como melhor ator revelação por seu papel de irreverente técnico em bombas, na premiação de domingo à noite.

O Círculo de Críticos de Cinema de Nova York e a Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles já tinham escolhido "Guerra ao Terror" e Katherin Bigelow para seus prêmios mais importantes.

Vários dos prêmios principais dos críticos foram dados a produções francesas. Yolande Moreau foi considerada melhor atriz por "Seraphine", baseado na vida da pintora francesa Seraphine de Senlis, e "Horas de Verão" foi premiado como melhor filme em língua estrangeira.

O troféu de melhor filme de não ficção foi dado a "As Praias de Agnes", documentário sobre a vida da diretora Agnes Varda, que foi casada com o diretor Jacques Demy.

Mo'Nique foi considerada melhor atriz coadjuvante por sua atuação aclamada no papel de mãe abusiva em "Preciosa", e Christoph Waltz levou o prêmio de melhor ator coadjuvante por representar um nazista em "Bastardos Inglórios".

Joel e Ethan Coen receberam o troféu de roteiristas por "Um Homem Sério".

Ficaram de fora da 44a edição dos prêmios filmes aclamados como "Amor Sem Escalas", de Jason Reitman, "Avatar", de James Cameron, e "Invictus", de Clint Eastwood.   Continuação...