Milhares acompanham cortejo fúnebre de ídolo Sandro na Argentina

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010 16:36 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Cercado de milhares de fãs, o cortejo fúnebre do cantor popular Sandro, que morreu após um transplante de pulmões e coração do qual não conseguiu se recuperar, partiu nesta quarta-feira do Congresso argentino em direção a um cemitério nos arredores de Buenos Aires.

O corpo de Sandro, um dos cantores mais populares da América Latina, foi velado na sede do Parlamento nacional, onde foi visitado por milhares de fãs desde a terça-feira, um dia após sua morte na cidade andina de Mendoza, onde o cantor estava internado desde novembro.

Em meio a aplausos, ovações e rosas atiradas sobre o féretro por fãs, o cortejo partiu depois do meio-dia rumo a um cemitério particular ao sul de Buenos Aires.

As emissoras de TV argentinas mostraram ao vivo milhares de pessoas postadas ao longo da trajetória do féretro, cantando "Sandro, querido, o povo está contigo."

O Congresso passou muitas horas cercado por mulheres, que Sandro chamava de "minhas meninas", que choravam e carregavam fotos e cartazes de seu ídolo.

Roberto Sánchez --o nome real de Sandro-- morreu na noite de segunda-feira no Hospital Italiano de Mendoza vítima de uma infecção desencadeada após o transplante cardiopulmonar que ele recebeu depois de sofrer de um enfisema pulmonar durante anos.

Ganhador de um prêmio Grammy, Sandro gravou mais de 40 discos. Ele começou sua carreira em 1963 como pioneiro do rock em espanhol, antes de se dedicar a baladas românticas. Devido a seu visual e sua maneira de se movimentar sobre o palco, alguns críticos o compararam a Elvis Presley.

(Reportagem de Juliana Castilla)