ESTREIA-"Amor Extremo" retrata romance entre poeta e 2 mulheres

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010 15:37 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O cinema sempre adorou artistas conturbados. Afinal, é mais fácil transformar em filme vidas e amores de pessoas pouco convencionais do que encontrar algum brilho na simplicidade de uma existência supostamente regrada. Nesse sentido, o drama inglês "Amor Extremo", que estreia sexta-feira em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre, encontra material de sobra numa história polêmica, supostamente de fundo verídico, envolvendo o galês Dylan Thomas (1914-1953), considerado um dos grandes poetas da língua inglesa.

Década de 1940, em Londres. Vera Philips (Keira Knightley, de "Desejo e Reparação") é uma cantora emergente, apesar dos bombardeios alemães que atingem a capital britânica em plena 2a Guerra. Dylan Thomas (Matthew Rhys, da série "Brothers & Sisters") é um poeta que viverá uma caso tórrido com a cantora, sua antiga paixão, e sua mulher, Caitlin (Sienna Miller, de "Stardust - O Mistério da Estrela").

Vera resiste a este envolvimento e se casa com William (Cillian Murphy, de "Batman Begins"). Ainda assim, aceita viver numa casa ao lado da família de Dylan, numa região rural do País de Gales, enquanto seu marido vai lutar na 2a Guerra. É nesse momento que as coisas ficam bastante conturbadas para o trio.

Dylan ama Vera, que corresponde, mas também parece gostar muito de Caitlin, a mulher de Dylan, e mesmo de seu marido. Quando este volta do front, escandaliza-se com a situação e, numa noite, chega a ameaçar a todos com uma arma, o que gera um processo judicial.

Fica muito evidente que o trio, formado por Dylan, Vera e Caitlin, tem dificuldades para lidar com a vida real e amadurecer de verdade. Como as duas atrizes, que não tem muita química entre si, pouco conseguem tirar de seus personagens, sobra espaço para Rhys interpretar um Dylan Thomas menos caricato e com certo humor. Ele pode não parecer muito real - apenas uma versão cinematográfica do verdadeiro poeta -, mas, ainda assim, consegue chamar para si as atenções e permitir que o filme ganhe um pouco mais de energia sempre que entra em cena.

Dirigido por John Maybury ("Camisa de Força") a partir de um roteiro de Sharman Macdonald (dramaturga e mãe da atriz Keira Knightley), "Amor Extremo" parece um pouco fascinado demais pela vida boêmia e repleta de escândalo de seus personagens, mas falha em dar-lhes maior veracidade na tela.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Atores Sienna Miller (esq), Matthew Rhys (centro) e Keira Knightley posam para foto do filme "Amor Extremo" no castelo de Edimburgo na Esc&oacute;cia, no dia 18 de junho de 2008. O drama ingl&ecirc;s estreia sexta-feira em S&atilde;o Paulo, Rio de Janeiro, Bras&iacute;lia e Porto Alegre. Supostamente de fundo ver&iacute;dico, a hist&oacute;ria envolve o gal&ecirc;s Dylan Thomas (1914-1953), considerado um dos grandes poetas da l&iacute;ngua inglesa. REUTERS/David Moir (REUTERS)</p>