China diz que "Avatar" é sucesso de bilheteria com US$80 mi

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010 15:34 BRST
 

PEQUIM (Reuters) - A China classificou "Avatar" de um sucesso de bilheteria nesta quarta-feira, dizendo ser o filme de maior arrecadação do país com mais de 80 milhões de dólares acumulados desde sua estreia, depois de negar que havia banido a ficção-científica dos cinemas locais.

"Avatar" ultrapassou o drama catástrofe "2012", ficando com o primeiro lugar nas bilheterias desde seu lançamento no dia 4 de janeiro, disse o diretor da Secretaria de Rádio, Cinema e Televisão da China à agência oficial de notícias Xinhua.

A mídia chinesa especulou que o blockbuster de James Cameron, que já acumula mais de 1,6 bilhão de dólares nas bilheterias mundiais, teria sido tirado do ar para dar lugar a filmes chineses, incluindo uma cinebiografia do filósofo Confúcio, durante o feriado próximo do Ano Novo chinês.

Muitos cinemas chineses vão deixar de exibir a versão em 2D de "Avatar" na sexta-feira para dar lugar a "Confúcio", mas a versão popular em 3D continuará sendo exibida, disseram autoridades chinesas.

"Se um filme continua em cartaz ou não, isso é uma decisão do mercado," disse à Reuters um funcionário da Administração Estatal de Rádio, Cinema e Televisão. "O governo não vai interferir".

O vice-chefe do órgão, Zhang Hongsen, foi além em declarações reproduzidas pela mídia chinesa. "A performance da versão em 2D não tem sido ótima nas bilheterias (...). Por isso é normal que seja tirada dos cinemas. Não haverá mudanças no caso da versão em 3D".

Mas ele admitiu que talvez haja relação com o novo filme sobre Confúcio, estrelado por Chow Yun-Fat, de Hong Kong, e pela chinesa Zhou Xun. "Confúcio" teve recepção morna da crítica chinesa.

Existe na China uma regra não escrita segundo a qual em determinadas épocas do ano, como o Festival da Primavera ou o Dia Nacional, os filmes chineses devem ter precedência nos cinemas.

A China só permite a exibição de 20 filmes estrangeiros por ano nos seus cinemas, mas a pirataria amplamente difundida significa que mesmo os filmes mais polêmicos podem ser comprados em DVD nas ruas por cerca de 1 dólar, independentemente de qualquer proibição oficial. "Avatar" já está largamente disponível em DVDs piratas no país.

(Reportagem de Yu Le e Ben Blanchard e de Bob Tourtellotte em Los Angeles)