Moda ecologicamente chique destaca sustentabilidade e estilo

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010 15:03 BRST
 

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters Life!) - Modelos em roupas de fibra de alpaca, bambu e algodão e seda orgânicos desfilaram por uma passarela "eco-chique" para apoiar um chamado da ONU pelo uso sustentável dos recursos naturais.

Quase 50 estilistas de alta-costura e prêt-à-porter de 40 países expuseram suas criações no desfile da noite de quinta-feira que inaugurou o Ano Internacional da Biodiversidade, no meio da temporada de moda outono/inverno que está em curso em Milão, Paris, Londres e Nova York.

"Escolhemos entre os melhores do mundo, o melhor do design de moda, o melhor da ética e o melhor das práticas sustentáveis", disse ao público em Genebra a organizadora Christina Dean, da entidade beneficente Green2greener, de Hong Kong.

O estilista dinamarquês Peter Ingwersen, cuja grife "Noir" usa tecidos de algodão orgânico de Uganda, disse que os consumidores se preocupam cada vez mais com o impacto ambiental e social de suas compras no varejo.

"Dez anos atrás, bastava comprar a bolsa da moda mais recente. Hoje em dia, não basta isso - você também quer saber como a bolsa foi produzida", disse. "Essa é a maior mudança vista em nosso setor desde que as bainhas desceram para baixo dos joelhos."

Seu vestido preto 100 por cento orgânico, feito de algodão cultivado sem pesticidas, disputou espaço com itens doados por estilistas famosos como o tailandês Thakoon Panichgul, a nova-iorquina Diane Von Furstenberg e o indiano Manish Arora.

O desfile também teve um vestido curto preto e branco de seda da Edun, a nova empresa de moda ecológica e ética fundada pelo cantor e militante irlandês Bono, e um longo de seda e cânhamo com flores cor-de-rosa do brasileiro Alexandre Herchcovitch.

O QUE VESTIR?   Continuação...