ENTREVISTA-Glenn Close volta com nova temporada de "Damages"

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010 16:33 BRST
 

Por Jill Jacobs

NOVA YORK (Reuters Life!) - Com uma carreira que abrange mais de três décadas, Glenn Close é uma das atrizes mais respeitadas e versáteis de sua geração, tendo criado inúmeros papéis inesquecíveis no teatro, no cinema e na televisão.

Agora está de volta à TV no papel da advogada famosa Patty Hewes em "Damages", que inicia em 25 de janeiro sua terceira temporada na rede a cabo norte-americana FX.

Close, que já recebeu dois Emmy consecutivos e um Globo de Ouro pelo papel, representa uma mulher complexa - que exerce controle, mas deixa transparecer um toque de vulnerabilidade.

Ela falou à Reuters sobre o programa, sua paixão por animais e seu papel mais recente de defensora de pessoas que sofrem de doenças mentais.

P: Você disse recentemente que os roteiristas de "Damages" "se superaram". O que os fãs podem esperar na terceira temporada?

R: Acho que uma das razões pelas quais as pessoas se ligam tão fortemente a esse seriado é o roteiro excepcional. Nesta temporada eles criaram uma trama interessante baseada em uma espécie de esquema financeiro de pirâmide, na qual Patty faz uma advogada indicada pela corte para tentar recuperar dinheiro escondido. Temos um grupo de grandes atores - Lily Tomlin, Martin Short, Len Cariou, Campbell Scott. É divertido, mas bem sombrio.

P: Patty é inspirada em alguma pessoa conhecida?

R: A mulher a quem já atribuí crédito pela personagem é Patricia Hines. Sempre que ela põe os pés em um tribunal, já sabe sem sombra de dúvida que fez mais lição de casa que qualquer outra pessoa presente. Para preparar-se para julgamentos, ela pessoalmente lê mais de 10 mil documentos e depois apresenta seus argumentos finais sem nenhum texto preparado de antemão. Adoro esse tipo de capacidade intelectual e curiosidade voraz.   Continuação...

 
<p>Atriz Glenn Close, durante o pr&ecirc;mio Globo de Ouro, disse que voltar&aacute; com nova temporada da s&eacute;rie "Damages". REUTERS/Danny Moloshok</p>