Grupos gays condenam indicação ao Grammy para cantor Buju Banton

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010 14:40 BRST
 

LOS ANGELES (Reuters) - Grupos que lutam pelos direitos dos homossexuais, indignados com a indicação ao Grammy do cantor de reggae jamaicano Buju Banton, publicaram página de anúncio inteira nesta sexta-feira protestando contra o artista, que teria "promovido a morte de gays durante sua carreira".

Banton, de 36 anos, concorre ao prêmio de melhor álbum reggae por "Rasta Got Soul" na cerimônia do Grammy no domingo. Ele está atualmente preso na Flórida e aguarda julgamento por posse de cocaína, e não estará presente na cerimônia de premiação.

Em um anúncio no jornal de entretenimento Daily Variety, a Aliança Gay e Lésbica contra a Difamação e o Centro para Gays e Lésbicas de Los Angeles pressionaram os organizadores do Grammy para usarem a cerimônia de domingo para denunciar a música "que promove ou comemora a violência contra qualquer grupo de pessoas".

A letra da música mais polêmica de Banton, "Boom, Bye Bye", de 1988, promove o assassinato de homens gays com tiros ou fogo. Alguns dos shows de Banton nos EUA foram cancelados no ano passado após protestos contra suas letras, e depois que Banton disse que "não enxergava um fim à guerra" entre ele e os homens gays.