Robin Williams perde processo por US$6 milhões

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 13:23 BRST
 

Por Matthew Belloni

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Robin Williams perdeu uma ação judicial que moveu contra uma produtora sobre um suposto contrato de 6 milhões de dólares para estrelar o filme "Cop Out".

A empresa de Williams, Fiat Risus, moveu uma ação contra a Gold Circle Films em outubro de 2008 na Corte Superior de Los Angeles, alegando que o ator tinha sido contratado para atuar no filme de ação e comédia, antes de a Gold Circle ter congelado a produção. Williams disse que seu contrato era do tipo "pay-or-play," ou seja, que seria pago mesmo que o filme não chegasse a ser feito.

A Warner Bros. fez o filme com Bruce Willis e Tracy Morgan e vai lançá-lo em 26 de fevereiro nos EUA.

Em sua defesa contra a ação, a Gold Circle alegou que nunca chegou a finalizar o contrato com Robbin Williams e apresentou provas de que seu executivo comercial enviou um e-mail à produtora de Williams, dizendo que a empresa "não concordava com todos os termos apresentados no Memorando do Acordo", segundo a decisão judicial anunciada na quinta-feira pela juíza Joanne O'Donnell.

Essas e outras evidências foram o bastante para a juíza deferir a moção da Gold Circle pedindo um julgamento sumário, com isso efetivamente pondo fim à ação.

"É lamentável que os advogados de Robin Williams tenham insistido em levar essa ação adiante, quando ela não deveria ter sido iniciada, para começar", disse o advogado Michael Holtz, da Gold Circle. "Sempre achamos que a ação não tinha mérito, e o tribunal concordou conosco, obviamente. Com base na decisão do tribunal, pretendemos buscar recuperar as custas judiciais incorridas pela Gold Circle."

Os advogados de Robin Williams não retornaram uma ligação pedindo declarações sobre o assunto.

 
<p>Robin Williams perdeu uma a&ccedil;&atilde;o judicial que moveu contra uma produtora sobre um suposto contrato de 6 milh&otilde;es de d&oacute;lares para estrelar o filme "Cop Out". (Foto Arquivo) REUTERS/Fred Prouser 09/11/2009</p>