ESTREIA-Mitologia grega faz diferença na aventura "Percy Jacks"

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010 17:46 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Diretor por trás de sucessos infanto-juvenis como "Esqueceram de Mim" (1990), "Harry Potter e a Pedra Filosofal" (2001) e "Harry Potter e a Câmara Secreta" (2002), Chris Columbus recorre à mitologia grega para seu novo trabalho, "Percy Jackson e o Ladrão de Raios". O filme estreia em circuito nacional em cópias dubladas e legendadas.

Logan Lerman, de 18 anos, que estreou no cinema no drama "O Patriota" (2000), é o protagonista da história, que parte de um livro de Rick Riordan, com roteiro de Craig Titley. Ele é Percy Jackson, adolescente de Nova York, que mora com a mãe, Sally (Catherine Keener, de "Onde Vivem os Monstros") e um padrasto alcoólatra (Joe Pantoliano).

Percy não sabe ainda, mas é um semideus, filho de ninguém menos do que o deus grego Poseidon (Kevin McKidd, do seriado "Grey's Anatomy"), o senhor das águas e mares. Por determinação do todo-poderoso Zeus (Sean Bean, de "O Senhor dos Aneis"), os deuses não podem manter qualquer contato com seus filhos com humanos. Mas está surgindo uma situação de risco, que pode provocar uma guerra capaz de abalar o mundo todo.

Alguém roubou os relâmpagos e Percy, por alguma razão, torna-se um dos suspeitos. Por isso, começa a ser perseguido por seres mitológicos e muito perigosos, primeiro uma das Fúrias e depois o Minotauro em pessoa. É quando finalmente é informado de sua condição semidivina por seu inseparável amigo, Grover (Brandon T. Jackson), que na verdade é um sátiro e seu protetor designado.

A perseguição a Percy obriga Grover e Sally a levarem o rapaz para um local seguro, uma espécie de acampamento em que os semideuses recebem treinamento especial em lutas e outras artes. No caminho, quando enfrentam o Minotauro, Sally morre.

Logo mais, Percy descobre que pode haver um jeito de resgatar sua mãe do reino dos mortos, que é governado por Hades (Steve Coogan, de "Uma Noite no Museu"). Essa se tornará a grande aventura do filme, em que o garoto testará suas capacidades especiais juntamente com Grover e Annabeth (Alexandra Daddario), a filha da deusa Atena (Melina Kanakaredes).

Nessa aventura, o trio encontra algumas figuras perigosas, mas também divertidas, como a Medusa (Uma Thurman) - especialmente engraçada num figurino de couro preto, turbante e óculos escuros. Outras participações especiais são do ex-007 Pierce Brosnan, como o centauro Chiron, e Rosario Dawson ("Sin City"), como Perséfone, a mulher de Hades que é louca para romper o tédio do mundo dos mortos, em que ela é obrigada a viver.

Estas participações dão um molho de humor ao filme, que também usa e abusa dos efeitos especiais para encenar as lutas entre os seres superpoderosos.

Como se poderia esperar, as liberdades tomadas com a mitologia grega vão longe. O que se observa por exemplo pelo detalhe de a morada dos deuses gregos, o monte Olimpo, por alguma razão estar localizado não na Grécia, mas em Nova York, no alto do famoso edifício Empire State.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb