Com verba de Arruda, Beija-Flor mostrará Brasília sem corrupção

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 14:56 BRST
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Brasília passará pela Marquês de Sapucaí sem corrupção nem política, apesar do escândalo que levou à prisão o governador licenciado do Distrito Federal, José Roberto Arruda, principal patrocinador do desfile da Beija-Flor.

A tradicional escola de Nilópolis, que tem o presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ilustre torcedor, se viu no centro de um furacão devido ao suposto envolvimento de Arruda num esquema de pagamentos de propina, uma vez que o governo do DF é o responsável por financiar o enredo da agremiação sobre os 50 anos da capital federal.

A escola garante, no entanto, que a folia não vai se misturar com a política. Escolhida pelo Distrito Federal para receber o patrocínio do governo, estimado na casa dos 3 milhões de reais, a escola garante que seu desfile não vai abordar nem de longe os assuntos políticos.

"Nem um pouco, a gente nem cita nada de política", disse à Reuters o carnavalesco Fran Sérgio, um dos integrantes da comissão de carnaval da escola.

A Beija-Flor afirma que recebeu um pedido do governo distrital para se concentrar na história da cidade com seu enredo "Brasília 50 anos - Brilhante ao sol do novo mundo, Brasília do sonho à realidade, capital da esperança".

"Eles querem mostrar o cinquentenário da cidade, a história, a saga dos candangos, de Juscelino Kubitchek, mostrar como a cidade é linda e uma ótimo lugar para se viver", afirmou Fran Sérgio.

Arruda, que pediu licença do cargo após ter a prisão preventiva decretada na quinta-feira, teve um pedido de habeas corpus negado pelo Supremo Tribunal Federal nesta sexta.

Se na passarela a política não terá vez, a expectativa é que o ano eleitoral agite os camarotes da Sapucaí, com as possíveis presenças do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de sua pré-candidata à sucessão, ministra Dilma Rosseuff, e do pré-candidato da oposição José Serra.   Continuação...

 
<p>Barrac&atilde;o da Beija-Flor, que levar&aacute; um enredo sobre os 50 anos de Bras&iacute;lia para a Marqu&ecirc;s de Sapuca&iacute;. 02/02/2010 REUTERS/Bruno Domingos</p>