ESTREIA-Comédia "Idas e Vindas do Amor" aposta em atores famosos

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010 16:36 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - Veterano diretor de "Uma Linda Mulher", sucesso que revelou o potencial de estrela de Julia Roberts 20 anos atrás, Garry Marshall é o cineasta por trás da comédia romântica "Idas e Vindas do Amor", em estreia nacional. Um dos maiores atrativos está no elenco recheado de astros, inclusive a própria Julia Roberts.

O roteiro de Katherine Fugate arma uma trama bastante simples, seguindo os encontros e desencontros amorosos de um grupo de pessoas de diferentes profissões e classes sociais, todas moradoras de Los Angeles, num Dia dos Namorados.

Quem está duplamente ocupado nesse dia é Reed Bennett (Ashton Kutcher, de "Jogo de Amor em Las Vegas"). Dono de uma floricultura, ele está atolado de pedidos de entregas. E também escolheu justamente essa data para pedir em casamento a mulher de seus sonhos, Morley (Jessica Alba, de "O Quarteto Fantástico"), entregando-lhe um anel de noivado.

O dia parece especial também para a melhor amiga de Reed, a professora primária Julia (Jennifer Garner, de "Juno"). Ela sente ter achado o homem de sua vida no atraente médico Harrison Copeland (Patrick Dempsey, de "Encantada"). Como ele teve de ir para San Francisco a trabalho, ela é convencida por Reed a não deixar passar a ocasião, indo encontrá-lo de surpresa.

Uma visita de Copeland à sua floricultura alerta Reed sobre a verdadeira personalidade do médico -- que faz uma dupla encomenda de flores. A partir daí, Reed continua dividido entre duas missões: alertar a melhor amiga e também lidar com a reação inesperada de Morley a seu pedido de casamento.

Outros casais enfrentam seus próprios dilemas, como os idosos Estelle (Shirley MacLaine) e Edgar (Hector Elizondo), com várias décadas de casamento nas costas e um grande segredo prestes a ser revelado. Até mesmo seu neto (Bryce Robinson), de apenas 9 anos, sofre para declarar-se à sua amada, que ninguém sabe quem é.

Num avião, dois passageiros (Julia Roberts e Bradley Cooper), trocam ironias que parecem insinuar uma tentativa de conquista. Mas os objetivos de ambos, por mais que sejam amorosos, têm alvos bem diferentes daqueles que a maioria do público espera.

Nem todos esses bons atores conseguem dar um bom ritmo à história, que sucumbe sob um exagero de clichês e a falta de personagens realmente simpáticos, por quem a platéia sinta vontade de torcer.

A mais próxima disso é apenas Anne Hathaway ("O Casamento de Rachel"), no papel de Liz, uma moça atrapalhada que tem como segundo emprego um serviço de chamadas eróticas -- o que dá margem a uma série de malentendidos tanto com sua chefe durona no escritório (Queen Latifah), como diante de um pretendente muito tímido (Topher Grace, de "Homem-Aranha 3").

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb