19 de Fevereiro de 2010 / às 17:51 / 8 anos atrás

Meryl Streep e Sandra Bullock criam suspense raro para o Oscar

<p>A atriz veterana Meryl Streep, que participou do almo&ccedil;o da Academia em Beverly Hills esta semana, j&aacute; foi indicada ao Oscar um recorde de 16 vezes. 15/02/2010Mario Anzuoni</p>

Por Stephen Farber

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Meryl ou Sandra? A disputa pelo título de melhor atriz está sendo uma dos mais acirradas e interessantes da história recente dos Oscars.

Será que a Academia irá escolher Meryl Streep, cujo recorde de 16 nomeações chega com sua impressionante interpretação da chef Julia Child em "Julie & Julia"? Ou será que os eleitores preferem Sandra Bullock, que conquistou sua primeira indicação pelo papel da boa samaritana Leigh Anne Tuohy?

No início da temporada de premiações, Streep era a favorita para ganhar seu terceiro Oscar, o primeiro desde 1983 (quando venceu por "A Escolha de Sofia"). Sua atuação como Child encantou o público e os críticos e lhe garantiu o prêmio de melhor atriz dos críticos de cinema de Nova York.

Bullock, ao contrário, não foi incluída em nenhuma lista de candidatos e não ganhou nenhum prêmio anterior pelos grupos de críticos.

"Ninguém está falando sobre "Um Sonho Possível" -- ou sobre "Coração Louco", diz Bonnie Arnold, produtor de "The Last Station", protagonizado pela indicada ao Oscar de melhor atriz Helen Mirren. "Aqueles filmes estavam completamente fora do radar."

Mas "Um Sonho Possível" se tornou um grande sucesso de bilheteria (240 milhões de dólares até agora) e Bullock conquistou a indicação ao Globo de Ouro em dezembro, transformando-a numa concorrente séria.

A batalha esquentou durante um fim de semana no mês passado, quando Bullock e Streep foram homenageadas nas cerimônias do Critics Choice e do Globo de Ouro. Empataram no primeiro, e levaram as estatuetas por drama e comédia/musical, respectivamente, na segunda.

Bullock, que sempre foi uma figura bem aceita em Hollywood, tem desde então representado com entusiasmo o filme e sua atuação em diversos eventos da temporada de premiações.

Streep, por outro lado, raramente aparece diante da imprensa ou outros eventos de divulgação. Quando Bullock levou para casa o prêmio do sindicato de atores (SAG) e "Um Sonho Possível" conseguiu uma nomeação imprevista para o Oscar de melhor filme, Bullock se aproximou da linha de frente do Oscar, embora Streep não possa ser desconsiderada.

Entre as outras indicadas, Carey Mulligan ("Educação") foi uma forte candidata no começo quando o National Board of Review a nomeou melhor atriz. Mas desde então, ela ficou atrás das colegas mais experientes.

Helen Mirren, em "The Last Station," talvez tenha apresentado a performance melhor de todas as indicadas, mas o filme foi visto por poucas pessoas, e a atriz britânica levou o Oscar há apenas três anos. E embora Gabourey Sidibe, a protagonista de "Preciosa," tenha causado impressão forte em seu primeiro filme, ela vem ficando à sombra da atriz coadjuvante Mo'Nique.

Falando de Mo'Nique, ela é a aposta certeira para conquistar o Oscar de melhor atriz coadjuvante. Uma de suas concorrentes, Anna Kendrick, que foi eleita melhor atriz coadjuvante pelo National Board of Review por sua interpretação de uma jovem aspirante no mundo corporativo "Amor Sem Escalas", afirmou: "Todos nós sabemos que vai acontecer no final".

Vera Famiga, a outra indicada de "Amor Sem Escalas", provavelmente irá dividir os votos com Kendrick.

E Penelope Cruz, a indicada solitária de "Nine", parece ter se beneficiado de sua interpretação em "Vicky Cristina Barcelona" que lhe rendeu o Oscar do ano passado.

A Academia tem uma longa tradição de indicar vencedores do Oscar do ano anterior. Marlon Brando foi indicado por seu papel em "Último Tango em Paris" um ano depois de vencer o Oscar com "O Poderoso Chefão", e William Hurt foi indicado por dois anos seguidos após ganhar o Oscar por "Beijo da Mulher-Aranha".

Os membros da Academia não demonstraram grande apreço por "Nine", mas aparentemente ainda estão enxergando Penelope Cruz com bons olhos.

A categoria de melhor atriz coadjuvante encerra a única surpresa real entre as 20 indicações para atores. A maioria dos observadores pensou que a indicação que Maggie Gyllenhaal recebeu pelo papel de mãe solteira em "Coração Maluco" teria sido dado a Julianne Moore por "Direito de Amar".

Como Gyllenhaal não foi citada por outros grupos, é provável que tenha que contentar-se com apenas a indicação e que acabe aplaudindo a vitória de Mo'Nique, junto com todas as outras concorrentes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below