"Guerra ao Terror" desbanca "Avatar" no Bafta

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 10:31 BRT
 

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - O drama "Guerra ao Terror" desbancou a ficção em 3D "Avatar" na premiação do Bafta, no domingo, ao vencer seis categorias, inclusive melhor filme e melhor direção.

"Guerra ao Terror" e "Avatar" haviam recebido oito indicações cada no prêmio britânico, que serve de prenúncio ao Oscar, em que concorrem em nove categorias cada um.

Kathryn Bigelow tornou-se a primeira mulher a receber o prêmio de direção no Bafta, mas disse torcer para não ser a última. "A luta das mulheres por igualdade é uma luta constante, então se isto pode ser um raio de luz (é) maravilhoso", disse ela a jornalistas nos bastidores, após a premiação na Royal Opera House londrina.

Com Cameron na plateia, "Avatar", maior bilheteria de todos os tempos, recebeu apenas dois prêmios - desenho de produção e efeitos especiais. Mas Bigelow minimizou a disputa dela com Cameron, seu ex-marido.

"Tem sido uma verdadeira honra. Especificamente com o Jim, somos ótimos amigos. Acho que nos orgulhamos um do outro, e acho que será assim por muito tempo", disse.

"Guerra ao Terror", muito mais modesto que "Avatar" tanto em termos de orçamento quanto de bilheteria, acompanha uma unidade antibombas no Iraque, mostrando a tensão e o perigo do trabalho de desativar explosivos em carros, sob a terra ou nos corpos de civis inocentes.

Bigelow elogiou seu roteirista, Mark Boal, "que arriscou sua vida para capturar a tragédia e o caos da guerra", e dedicou o filme "a nunca abandonar a necessidade de encontrar uma resolução para a paz". Boal levou o Bafta de melhor roteiro.

O Bafta tende a dar mais ênfase à cinematografia britânica, e está longe de ser um termômetro perfeito para o que acontece no Oscar, embora tenha servido neste ano para apimentar a disputa Bigelow x Cameron criada pela mídia.   Continuação...

 
<p>Kathryn Bigelow tornou-se a primeira mulher a receber o pr&ecirc;mio de dire&ccedil;&atilde;o no Bafta por "Guerra ao Terro" na cerim&ocirc;nia em Londres. 21/02/2010 REUTERS/Toby Melville</p>