Moda exige meses de trabalho para 10 minutos de passarela

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010 15:15 BRT
 

Por Marie-Louise Gumuchian e Antonella Ciancio

MILÃO (Reuters Life!) - Faltando alguns minutos para o desfile, a calma transforma-se em frenesi, enquanto estilistas, maquiadores e cabeleireiros dão os últimos retoques nas modelos prestes a entrar na passarela.

A equipe da marca italiana Frankie Morello trabalhou durante dois meses para o desfile da coleção outono/inverno 2010-2011, mas teria apenas 10 minutos na passarela para impressionar a imprensa especializada e os compradores.

"Você pode cortar outros custos, mas não o desfile", disse à Reuters Pierfrancesco Gigliotti, um dos designers fundadores da marca. "Os desfiles são o nosso maior investimento. São o momento mais importante para nós."

A apresentação de um desfile de moda é o principal evento da agenda de qualquer estilista, mas o look cool das passarelas leva meses de preparativos e organização.

Das modelos e estilistas aos eletricistas e redatores de convites, cerca de 8 mil pessoas envolveram-se nesta edição da fashion week de Milão, que ocorre de 24 de fevereiro a 1 de março, de acordo com a Câmara Nacional de Moda da Itália, organizadora do evento.

A câmara dá início ao trabalho cinco meses antes de começar a fashion week, escolhendo espaços para os designers que não têm área própria de apresentação. O calendário do desfile começa a ser estudado com quatro meses de antecedência.

São feitos vários rascunhos antes de a versão final ser impressa, já que os estilistas são famosos por discordar dos prazos, especialmente quando a imprensa internacional quer ficar na cidade o menor tempo possível para reduzir os custos.

Este ano os grandes nomes foram concentrados em apenas quatro dias, depois que a poderosa editora de moda Anna Wintour, da Vogue, reduziria os dias de sua presença no evento.   Continuação...