Naomi Campbell se livra de acusação por novo caso de agressão

quarta-feira, 3 de março de 2010 16:28 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Naomi Campbell não será indiciada depois que seu motorista acusou a supermodelo britânica de agressão, informou a polícia de Nova York nesta quarta-feira.

A modelo de 39 anos foi acusada de agredir o motorista por trás, fazendo com que a cabeça dele batesse no volante do carro na tarde de terça-feira. Campbell já havia deixado o local a pé quando a polícia chegou, em Midtown Manhattan.

A polícia de Nova York disse em um comunicado nesta quarta-feira que o motorista "prestou queixa, mas decidiu não ir adiante com uma acusação criminal" e que, portanto, não haveria detenção.

O porta-voz da modelo, Jeff Raymond, disse depois do incidente que não deve haver um pré-julgamento da supermodelo e que "há mais fatos além da história."

Esse não foi o primeiro caso envolvendo Campbell.

Em 2008, ela foi condenada por um tribunal de Londres a 200 horas de serviço comunitário depois de se declarar culpada por agredir dois policiais durante uma discussão ao descobrir que uma companhia aérea havia extraviado uma de suas malas.

A modelo também já passou cinco dias esfregando chão e limpando banheiros como parte de uma pena convertida em serviços comunitários em Nova York, em 2007, depois de atirar um celular contra sua governanta durante uma discussão sobre uma calça jeans. Ela também teve que participar de sessões sobre controle de raiva.

Em outro incidente, em 1998, Campbell agrediu uma assistente, Georgina Galanis. A modelo concordou, em 2000, a assumir a culpa em um tribunal de Toronto em troca de expressar arrependimento, pagando a Galanis uma quantia de dinheiro não revelada e sendo obrigada a participar de aulas para controlar sua raiva.

(Reportagem de Michelle Nichols)

 
<p>Um Cadillac Escalade, que segundo a pol&iacute;cia &eacute; o ve&iacute;culo em que a modelo Naomi Campbell supostamente agrediu o motorista, estacionado em frente a uma delegacia de pol&iacute;cia em Manhattan, Nova York. A modelo brit&acirc;nica &eacute; procurada pela pol&iacute;cia para prestar depoimento sobre o incidente. 03/03/2010 REUTERS/Natalie Behring</p>