5 de Março de 2010 / às 00:24 / 8 anos atrás

Morre Johnny Alf, um dos precursores da bossa nova

SÃO PAULO (Reuters) - O músico Johnny Alf, um dos precursores da bossa nova, morreu nesta quinta-feira aos 80 anos em Santo André (SP) em decorrência de um câncer de próstata avançado.

De acordo com seu empresário, Nelson Valencia, a saúde do músico piorou há seis meses, quando foi iniciado o tratamento de quimioterapia.

“Ele era muito espiritualizado, estava bastante sereno, era muito calmo”, disse Valencia à Reuters.

Mesmo doente, o músico continuou a realizar pequenas apresentações, disse Valencia. A última delas foi em agosto.

Alf estava internado desde segunda-feira no Hospital Mário Covas. Segundo a instituição, a morte foi “falência de múltiplos órgãos decorrente de neoplasia de próstata”.

Alfredo José da Silva nasceu em 19 de maio de 1929 no Rio de Janeiro e começou a aprender piano clássico aos nove anos. Na adolescência, interessou-se por jazz e pelas músicas do cinema norte-americano.

Adotou o nome de Johnny Alf por sugestão de uma amiga norte-americana ao realizar apresentações de jazz.

A música “Rapaz de bem”, composta por Alf em 1953, é considerada precursora da bossa nova e revolucionária por seus termos melódicos e harmônicos.

Entre outros sucessos do cantor estão “Eu e a brisa”, um dos maiores sucessos e sua carreira, e “Decisão” e “Garota da minha cidade”, que representam o estilo mais desinibido de sua obra.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below