ENTREVISTA-Matt Damon fala de "Zona Verde", filme sobre o Iraque

sexta-feira, 12 de março de 2010 14:04 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters Life!) - Como outros atores de Hollywood, Matt Damon não tem se esquivado de manifestar suas posições políticas.

Pouco antes da eleição presidencial passada nos EUA, ele causou espécie quando, em entrevista à televisão, descreveu a ascensão política da republicana Sarah Palin como semelhante a "um filme realmente ruim da Disney".

Seu filme mais recente, "Zona Verde", é um thriller de ação ambientado no Iraque e dirigido pelo britânico Paul Greengrass, que também dirigiu os bem-sucedidos filmes de espionagem da série "Bourne". "Zona Verde" chega aos cinemas americanos e britânicos na sexta-feira.

Tendo em seu elenco também o ator Greg Kinnear, o filme é baseado em um relato feito desde os bastidores de como a administração Bush não conseguiu encontrar armas de destruição em massa e como administrou o Iraque após a invasão de 2003.

Damon falou à Reuters sobre o filme, sobre ficar nervoso ao ter que dar ordens a soldados na vida real, durante as filmagens, e sobre sua decepção com o envio de mais tropas norte-americanas ao Afeganistão.

Pergunta: Como foi para você atuar ao lado de soldados na vida real que participaram do filme com você?

Resposta: Representar um sujeito que está dando ordens para veteranos de guerra da vida real que acabaram de voltar do Iraque foi realmente assustador para mim, como ator. Foi estranho. Foram eles, os veteranos, que disseram: "Veja, você tem que fazer, e se não fizer o filme não vai funcionar. O que você nos mandar fazer a gente vai fazer. Sabemos como obedecer ordens."

P: No passado você já minimizou sua vida de astro do cinema, dizendo que é um cara humilde. Mas teve algum problema para se comunicar com esses sujeitos que tinham acabado de retornar da guerra?   Continuação...

 
<p>Ator Matt Damon promove seu filme "Zona Verde" em Nova York. Em entrevista &agrave; Reuters, Damon falou sobre o filme e o processo das filmanges. 26/02/2010 REUTERS/Lucas Jackson</p>