16 de Março de 2010 / às 14:54 / 7 anos atrás

Peça "perdida" de Shakespeare será publicada em livro

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - As alegações desacreditadas de um autor do século 18 que afirmava ter remoldado as palavras de Shakespeare em uma peça estão finalmente sendo levadas a sério por uma respeitada editora das obras do Bardo, quase 300 anos mais tarde.

"Double Falsehood" (Falsidade Dupla), uma peça escrita por Lewis Theobald e encenada pela primeira vez em 1727, foi baseada substancialmente em outra peça co-escrita por William Shakespeare mais de um século antes, disse na terça-feira um acadêmico respeitado.

Um fato que vem acrescentar fundamento à afirmação do professor Brean Hammond, da Universidade de Nottingham, é que a prestigiosa editora Arden Shakespeare vai lançar a peça em livro em 22 de março.

É provável que a publicação da peça e sua atribuição a Shakespeare desencadeiem outra rodada de discussões entre especialistas sobre o que o mais famoso e influente dramaturgo do mundo anglófono de fato escreveu e o que foi falsamente atribuído a ele.

Para Hammond, a publicação da peça, na próxima semana, representa a culminação de anos de pesquisas.

"Comecei a estudar a peça na década de 1980 e escrevi alguns artigos sobre ela", disse ele à Reuters.

"Na época, eu esperava fazer com que ela fosse publicada pela editora Oxford University Press. O projeto voltou à tona em 2002, quando o editor geral da série Arden entrou em contato comigo e disse que gostaria de publicar a peça."

"Ele a sujeitou a um escrutínio extremamente meticuloso, e ao longo do processo todo procuramos agir com cautela. Mas não é possível controlar o que as pessoas dizem sobre a peça."

Theobald sempre afirmou que sua peça era baseada em uma versão perdida escrita por Shakespeare, que, por sua vez, era baseada na história de Cardenio, tirada de "Dom Quixote", do escritor espanhol Miguel de Cervantes.

Hammond disse que os estudos modernos determinaram que a peça original, encenada em 1613, foi co-escrita por Shakespeare e John Fletcher. Mais tarde, Theobald a retrabalhou e editou substancialmente, o que significa que a versão atual tem a participação de três autores.

"Shakespeare escreveu a maior parte da primeira metade (do original), e Fletcher, a maior parte da segunda metade. É possível detectar a diferença de autoria pelo estilo do texto", disse Hammond.

A peça de Theobald, uma história de amor e traição, era apreciada pelo público do século 18, mas o dramaturgo foi tachado de fraudulento por afirmar ter usado as palavras de Shakespeare.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below