Tribunal nomeia juiz para caso da morte de Michael Jackson

segunda-feira, 5 de abril de 2010 21:12 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Um tribunal da Califórnia designou nesta segunda-feira um juiz para presidir o processo do médico de Michael Jackson, acusado de homicídio culposo pela morte do cantor no ano passado.

O juiz do Tribunal Superior de Los Angeles, Michael Pastor, nomeado para o caso, determinou o dia 14 de junho para indicar quando haverá uma audiência preliminar do processo contra o doutor Conrad Murray, que se declarou inocente.

Na sessão de 14 de junho, Pastor também deverá se pronunciar sobre o pedido da procuradoria-geral da Califórnia de suspender a licença médica de Murray. O médico, que mora em Las Vegas e Houston, é um cardiologista, e seus advogados argumentaram que se ele perder a licença na Califórnia, os Estados de Nevada e Texas provavelmente fariam o mesmo.

A audiência preliminar determinará se há evidência suficiente contra Murray para avançar em direção a um processo criminal.

Murray foi acusado de homicídio culposo em 8 de fevereiro pela morte de Jackson, em 25 de junho do ano passado, de overdose de remédios, principalmente o anestésico propofol. Para os promotores, o médico matou Jackson, mas sem malícia.

Murray, que pode pegar até quatro anos de prisão se for condenado, foi contratado em maio de 2009 para cuidar de Jackson durante período preparatório para sua volta aos palcos.

(Reportagem de Bob Tourtellotte)

 
<p>Conrad Murray, m&eacute;dico do falecido Michael Jackson, em bra&ccedil;o doTribunal Superior de Los Angeles em fevereiro. Um tribunal da Calif&oacute;rnia designou nesta segunda-feira um juiz para presidir o processo do m&eacute;dico, acusado de homic&iacute;dio culposo pela morte do cantor no ano passado. 08/02/2010 REUTERS/Mark Boster/Pool</p>