Ator Corey Haim comprou mais de 550 comprimidos antes de morrer

terça-feira, 6 de abril de 2010 18:16 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Corey Haim, nas semanas antes de sua morte, em 10 de março, comprou mais de 550 doses de remédios vendidos com receita médica, incluindo Valium e Vicodin, disse nesta terça-feira o secretário de Justiça da Califórnia, Jerry Brown.

Astro adolescente dos anos 1980 nascido no Canadá, Haim, cuja vida deteriorou devido ao abuso de drogas e álcool, morreu aos 38 anos de idade. Médicos legistas de Los Angeles disseram na época que sua morte teria sido consequência de uma overdose de drogas.

Enquanto aguardam os resultados dos exames toxicológicos, as autoridades ainda não anunciaram a causa oficial da morte do ator.

Dentro de uma investigação mais ampla sobre drogas, as autoridades da Califórnia já vinham investigando o preenchimento ilegal de receitas médicas. Elas vincularam Corey Haim a uma quadrilha que falsificava receitas médicas para a obtenção de medicamentos.

Brown disse que um relatório do Escritório de Policiamento de Narcóticos do Estado constatou que entre 2 de fevereiro e 5 de março Haim comprou 195 doses do ansiolítico Valium, 194 doses do relaxante muscular Soma, 149 doses do forte analgésico Vicodin e 15 comprimidos do ansiolítico Xanax.

"Em um período de 32 dias, Corey Haim obteve pelo menos 553 doses de medicamentos potencialmente perigosos vendidos com receita médica", disse em coletiva de imprensa o secretário de Justiça, que é candidato a governador da Califórnia.

"É importante que as pessoas entendam que drogas legais, receitadas por médicos, podem ser tão perigosas quanto drogas obtidas nas ruas e que procurar médicos diversos para obter mais receitas pode ser fatal", disse ele.

Após a morte de Corey Haim, o gabinete de Brown disse que uma investigação feita na região de San Diego trouxe à tona uma quadrilha de pessoas que ofereciam receitas médicas ilegais. Uma porta-voz do gabinete do secretário de Justiça disse que uma prisão foi feita em conexão com essa alegada quadrilha.

Brown disse que os membros da quadrilha usavam identidades roubadas de médicos para encomendar receituários médicos de farmácias autorizadas. Os receituários eram então vendidos a viciados em medicamentos ou a outras pessoas que preenchiam as receitas, e os médicos geralmente não tinham conhecimento do fato de suas identidades terem sido roubadas.   Continuação...

 
<p>Suposto pai do ator Corey Haim (2o &agrave; esq.) fala com conhecidos durante vel&oacute;rio em Toronto. Corey teria comprado mais de 550 doses de rem&eacute;dios vendidos com receita m&eacute;dica nas semanas antes de sua morte. 16/03/2010 REUTERS/Mike Cassese</p>