Com público fiel, seriado "Bones" chega ao 100o episódio

quarta-feira, 7 de abril de 2010 15:12 BRT
 

Por Randee Dawn

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Stephen Nathan não usa a abordagem comum dos produtores executivos de seriados de TV para avaliar o sucesso de um programa: as medidas de audiência ou os prêmios recebidos. No caso de "Bones", da Fox, que chega ao centésimo episódio na quinta-feira, o produtor emprega outro critério.

"Há um pouco de malícia em cada episódio", diz ele. "Quando mostramos um cadáver realmente horroroso, estamos dando uma piscadela para o público. Quando vemos alguém no Twitter dizer 'não consegui jantar!' depois de assistir ao seriado, sabemos que estamos acertando".

Nenhum seriado se sustenta apenas com cadáveres repugnantes. Mas "Bones" é algo incomum na televisão: um seriado sobre procedimentos policiais forenses que tem um público fiel e é muito moderno em seu estilo e tom. Pense nas brincadeiras que os policiais fazem em cenas de homicídio para conseguirem conservar sua sanidade e estenda esse humor negro para virar um seriado com episódios de uma hora de duração.

Os produtores descrevem "Bones" como uma "crimédia", ou comédia criminal.

A cada semana o público se depara com um mistério: quem ou o quê matou esse cadáver? E a cada semana ele acompanha a comédia romântica que se desenrola entre os protagonistas (uma antropóloga forense - representada por Emily Deschanel - que é socialmente inepta e um agente especial do FBI - papel de David Boreanaz - com seus problemas próprios), evidentemente apaixonados, mas ainda assim incapazes de darem o passo seguinte.

Além de contar com a fidelidade do público, "Bones" agrada a muitos executivos. O seriado é visto em 175 países. A Sky britânica o vem exibindo quase todos os dias há um ano, e a RTL da Alemanha o coloca no ar há 100 semanas. No Canadá (onde o criador e produtor executivo Hart Hanson cresceu), os novos episódios vão ao ar um dia antes dos Estados Unidos. A rede a cabo TNT exibe reprises de "Bones" na maioria das noites, com uma média de 2,25 milhões de espectadores por noite.

O seriado nasceu quando o produtor executivo Barry Josephson leu um livro da antropóloga forense na vida real Kathy Reichs. Intrigado, ele contatou a produtora Twentieth Television, que sugeriu o nome de Hart Hanson para assinar o roteiro.

Os roteiristas e produtores tiveram que acostumar-se a mudanças no horário de exibição do seriado, graças à interferência anual de "American Idol". Mas "Bones" mostrou ter durabilidade, conquistando 6 milhões de espectadores que o acompanham desde então.