Michael Caine participa de campanha de Partido Conservador

quinta-feira, 8 de abril de 2010 14:16 BRT
 

Por Estelle Shirbon

LONDRES (Reuters) - Michael Caine, o ator de cinema amado por gerações de britânicos por seus papéis em clássicos cult como "Assalto à Milanesa" e "Carter, o Vingador", apresentou um tipo diferente de performance na quinta-feira, quando entrou de sola na política britânica.

Caine apareceu de surpresa em um evento de campanha do Partido Conservador, de oposição, que quer derrotar o governista Partido Trabalhista em uma eleição em 6 de maio. O ator foi apresentar o plano dos conservadores para um "serviço nacional cidadão" para jovens de 16 anos.

"Vocês talvez pensem 'o que diabos ele está fazendo aqui?'", disse Caine ao subir no pódio com o líder conservador David Cameron, que, se seu partido vencer a eleição, será o próximo primeiro-ministro britânico.

"Estou aqui porque represento todos os jovens que foram esquecidos neste país", disse Caine, 77 anos, que cresceu no bairro londrino pobre de Elephant and Castle e chegou à glória em Hollywood, onde conquistou dois Oscars.

A proposta conservadora é um programa de oito semanas que visa reunir adolescentes de origens distintas, propondo desafios esportivos para eles, com a finalidade de fomentar a autodisciplina e o trabalho em equipe, e incentivando-os a participar de trabalhos comunitários.

Cameron disse que o serviço não será obrigatório, mas que a meta é que, com o tempo, todos os jovens britânicos de 16 anos acabem participando.

A presença de Caine a seu lado proporcionou a David Cameron uma oportunidade perfeita para citar uma fala de "Assalto à Milanesa", filme de 1969 envolvendo uma frota maluca de carros Mini que conquistou popularidade duradoura entre o público britânico ao longo dos anos.

"Como ideia, espero que isto faça mais que simplesmente explodir as malditas portas", disse Cameron, aludindo a seu projeto de serviço cidadão e citando uma das falas mais famosas de Michael Caine no filme.   Continuação...