Marido de brasileira morta em Cancún deixa cadeia

sexta-feira, 9 de abril de 2010 14:11 BRT
 

CANCÚN, México (Reuters) - O produtor de tevê norte-americano Bruce Beresford-Redman foi libertado na madrugada de sexta-feira, após ter sido detido no balneário mexicano de Cancún por suspeita do crime de sua esposa brasileira, informaram autoridades.

O corpo da mulher, Mônica Burgos, foi encontrado na manhã de quinta-feira numa região de manguezais perto do hotel de luxo onde o casal passava férias desde 31 de março com seus dois filhos.

A Promotoria do Estado de Quintana Roo, onde fica Cancún, disse que o corpo encontrado apresentava sinais de estrangulamento e golpes, mas a autópsia realizada posteriormente afirmou que a mulher morreu após levar um golpe na cabeça.

"Os agravantes estabelecidos nas investigações não incluem Bruce Beresford-Redman como diretamente implicado", disse à Reuters a diretora de Investigações Prévias da Polícia, Verónica Acacio.

Beresford-Redman, que foi produtor do reality show norte-americano "Survivor" e atualmente produz a série "Pimp my Ride" da MTV, não poderá deixar o México enquanto durarem as investigações, disse Acacio.

O produtor continuará hospedado no hotel Moon Palace e o consulado dos EUA ficará responsável por garantir que ele permaneça em Cancún, acrescentou a investigadora.

Beresford-Redman prestou depoimento na quinta-feira por 9 horas até a madrugada de sexta-feira e era o principal suspeito do crime, especialmente depois que funcionários do hotel e hóspedes disseram ter ouvido discussões entre o casal na noite de segunda-feira.

O relatório da autópsia disse que Mônica, brasileira naturalizada norte-americana, morreu na segunda-feira entre 23h e meia-noite.

(Reportagem de José Cortázar)

 
<p>Pol&iacute;cia Federal mexicana em frente ao departamento m&eacute;dico-legista, onde est&aacute; o corpo de Monica Burgos. O produtor de tev&ecirc; norte-americano Bruce Beresford-Redman foi libertado na madrugada de sexta-feira, ap&oacute;s ter sido detido em Canc&uacute;n por suspeita do crime de sua esposa brasileira. 08/04/2010 REUTERS/Gerardo Garcia</p>