Criadores de "South Park" planejam musical de inspiração mórmon

quarta-feira, 14 de abril de 2010 16:10 BRT
 

Por Christine Kearney

NOVA YORK (Reuters) - Os criadores do desenho animado "South Park" estão se preparando para voltar seu humor em direção à Igreja Mórmon numa nova comédia musical da Broadway, anunciaram os produtores na quarta-feira.

Trey Parker e Matt Stone, que foram laureados pelo Emmy por "South Park", escreverão e dirigirão o musical chamado "The Book of Mormon" (O Livro de Mórmon), de acordo com os produtores do espetáculo. O musical deve estrear na Broadway em março de 2011.

O musical gira em torno de dois jovens missionários mórmons enviados a Uganda para disseminar a mensagem da igreja, conhecida formalmente como a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Dentro da trama, há também uma história sobre Joseph Smith Jr., o fundador da igreja.

Classificando o projeto de "um sonho que se tornou realidade para nós", Parker e Stone disseram num comunicado conjunto: "Crescendo no Colorado, vários de nossos amigos eram mórmons e sempre pensamos que o livro deles daria um ótimo musical."

Parker, de 40 anos, e Stone, de 38, já escreveram juntos as canções para o filme "South Park: Bigger, Longer and Uncut", musical baseado na bem-sucedida série de televisão. Famoso pelo humor politicamente incorreto, o seriado estreou em 1997 e comemorará seu episódio 200 esta semana.

A dupla vai se unir a Robert Lopez, criador e compositor do musical da Broadway "Avenue Q", vencedor do Tony Award. O espetáculo está sendo produzido por Scott Rudin e Anne Garefino, uma das produtoras executivas do seriado de televisão "South Park".

"Em muitos sentidos, é uma grande comédia musical tradicional, com, como era de se esperar, um tema não tradicional. Não posso esperar para ver como o público da Broadway vai reagir", disse Lopez em comunicado.

O musical deverá ser polêmico.   Continuação...

 
<p>Criadores de "South Park" Matt Stone (esquerda) e Trey Parker participam de debate em 2006. Foto de arquivo. REUTERS/Fred Prouser</p>