Justiça nega pedido de Polanski para sentenciá-lo à revelia

sexta-feira, 23 de abril de 2010 09:52 BRT
 

Por Steve Gorman

LOS ANGELES (Reuters) - O premiado cineasta Roman Polanski perdeu na quinta-feira um recurso no qual pedia para não ser extraditado aos Estados Unidos para receber a sentença no processo que em foi condenado por fazer sexo com uma menor em 1977.

Reafirmando decisão de janeiro de um juiz de Los Angeles, um tribunal de recursos da Califórnia decidiu que o cineasta franco-polonês, de 76 anos, deve voltar ao Estado para ser sentenciado, encerrando assim uma saga judicial de 33 anos.

O diretor de obras como "Chinatown" e "O Bebê de Rosemary" fugiu dos EUA para a França em 1978, depois de ser condenado, e desde setembro do ano passado está sob prisão domiciliar na Suíça, aguardando uma decisão local sobre sua extradição para os EUA.

A comissão de recurso entendeu que Polanski "não demonstrou" que o juiz Peter Espinoza havia agido sem o devido cuidado ao lhe negar o pedido para permanecer no exterior. A defesa de Polanski não quis comentar a decisão nem a possibilidade de novos recursos.

Logo antes dessa decisão, a Justiça da Califórnia havia rejeitado um pedido para arquivar o caso, apresentado por Samantha Geimer, que fez sexo com Polanski aos 13 anos, após uma sessão de fotos na casa do ator Jack Nicholson, regada a drogas e champanhe.

Hoje aos 46 anos, mãe de três filhos e vivendo discretamente no Havaí, ela há anos tenta encerrar esse processo, alegando que voltou a ser vitimizada devido aos esforços dos promotores para levar Polanski à Justiça. Ela considera que a proibição de voltar aos EUA já foi uma punição suficiente para o cineasta, e que ele não é um perigo para a sociedade.

Polanski admitiu ter feito sexo com ela e foi condenado, mas fugiu antes de receber a sentença, temendo que o juiz descumprisse o acordo judicial que limitaria sua pena aos 42 dias que ele já havia passado na prisão. Desde então, ele nunca mais voltou ao país, nem para receber o Oscar de melhor direção em 2003, por "O Pianista."

Neste ano, já preso na Suíça, ele recebeu o prêmio de melhor direção do Festival de Berlim, por "The Ghost Writer."

 
<p>Roman Polanski aguarda discurso p&uacute;blico em Potsdam. O cineasta perdeu sua &uacute;ltima tentativa de ser condenado enquanto permanece fora dos EUA nesta quinta-feira por ter mantido rela&ccedil;&otilde;es sexuais com uma menor h&aacute; mais de tr&ecirc;s d&eacute;cadas. 19/02/2009 REUTERS/Hannibal Hanschke/Arquivo</p>