Pai do presidente francês realiza exposição em Paris

sexta-feira, 23 de abril de 2010 14:00 BRT
 

Por Sophie Hardach

PARIS (Reuters) - O pai artista do presidente francês, Nicolas Sarkozy, está montando sua primeira exposição em Paris, exibindo nádegas, aparelhos de televisão explosivos e um retrato da primeira-dama, Carla Bruni-Sarkozy.

No entanto, um dia antes da inauguração de sábado, Pal Sarkozy, de 82 anos, e seu parceiro de criação alemão, Werner Hornung, pareciam estar cansados da ligação presidencial e a consequente tempestade midiática.

"Oh não, não de novo uma com a Carla, vamos tirar outra", disse Pal Sarkozy a fotógrafos que olhavam o retrato de Bruni-Sarkozy posando ao lado de um piano e tocando violão diante de um fundo com asas de anjo e raios de luz. O quadro foi um presente de casamento para o casal em 2008.

Uma rosa vermelha em cima do piano simboliza o amor assim como as visões políticas de Bruni-Sarkozy, que estão mais à esquerda que as de seu marido.

Depois de posar com retratos digitais do casal presidencial para revistas pelo mundo, os artistas decidiram parar de mostrar esses trabalhos.

"Estou de saco cheio, não aguento mais," disse Hornung à Reuters. "Não mostraremos elas da próxima vez. Elas não são obras-primas --nós temos 70 pinturas e todo mundo só fala dessas duas."

Pal Sarkozy, um homem elegante e charmoso que tem uma notável semelhança com o presidente, embora seja muito mais alto, desenha desde criança. Alguns de seus esboços da década de 1940 foram incluídos na exibição, realizada em um local muito próximo do palácio presidencial do Eliseu.

Ele conheceu Hornung pela primeira vez quando os dois trabalhavam com publicidade, e muitos de seus trabalhos são uma crítica daquele mundo, completo com títulos em jogos de palavras.   Continuação...

 
<p>Pal Sarkozy, pai do presidente da Fran&ccedil;a, Nicolas Sarkozy, posa em frente a uma pintura sua durante entrevista &agrave; Reuters no Espace Pierre Cardin, Paris, 23 de abril de 2010. Pal Sarkozy est&aacute; montando sua primeira exposi&ccedil;&atilde;o em Paris, exibindo n&aacute;degas, aparelhos de televis&atilde;o explosivos e um retrato da primeira-dama, Carla Bruni-Sarkozy. REUTERS/Benoit Tessier</p>